Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Pecuária 4.0: Maximizando a eficiência na produção animal

Na era da pecuária 4.0, uma gama crescente de novos elementos e sistemas tem simplificado a vida do pecuarista, introduzindo precisão às atividades nas fazendas; confira

A Pecuária 4.0 reside na integração de tecnologias digitais e inteligência na gestão da produção animal. Essa abordagem inovadora permite o monitoramento em tempo real, análise de dados e tomada de decisões ágeis, com o objetivo claro de aprimorar a eficiência, qualidade e sustentabilidade no universo pecuário.

Há cerca de 11 anos, teve início uma revolução na pecuária, conforme identificado por um estudo da Esalq (Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”). O ponto de partida foi o projeto de modernização implementado pelo governo alemão em 2011, visando impulsionar a informatização dos processos industriais e a integração de dados. Nesse contexto, os alemães introduziram o termo “indústria 4.0” para descrever uma produção mais conectada a tecnologias como IoT (Internet das Coisas), M2M (máquina a máquina) e outras inovações.

Assim como na agricultura, que adotou esse conceito para abordar desafios relacionados à produtividade, assertividade, sustentabilidade e conectividade, a pecuária também passou a investir no desenvolvimento de novas tecnologias. O foco era resolver questões semelhantes, incorporando à atividade aspectos de sustentabilidade e bem-estar animal.

Um estudo publicado pela Universidade de Nebraska-Lincoln, localizada em uma das principais regiões pecuaristas dos EUA, o maior produtor mundial com cerca de 31,2 milhões de cabeças de gado em 2021, destaca um aumento nos sistemas baseados em tecnologia de precisão nos últimos anos, especialmente direcionados aos produtores de bezerros. Compreender o mercado atual, as tecnologias disponíveis e os riscos de investimento torna-se crucial para avaliar qual tecnologia é mais adequada às necessidades específicas de cada produtor.

Quais tecnologias são implementadas na pecuária 4.0?

Ao longo do século passado, a pecuária se destacou pelo uso de tecnologias como inseminação artificial e testes de progênie, proporcionando maior assertividade na produção. No entanto, na era da pecuária 4.0, uma gama crescente de novos elementos e sistemas tem simplificado a vida do pecuarista, introduzindo precisão às atividades nas fazendas. Dentre essas inovações, destacam-se:

Softwares para gestão de manejo

No mercado brasileiro, diversas agtechs, como iRancho, Jetbov e Bovexo, oferecem softwares especializados. Essas ferramentas visam consolidar informações cruciais, como extrato do rebanho, produtividade e análises zootécnicas, em um único local. A apresentação por meio de gráficos e relatórios simplifica a tomada de decisões por parte do pecuarista.

Telemetria

A telemetria surge como uma tecnologia essencial para otimizar a alimentação dos animais na propriedade, indicando as áreas ideais de pasto. Além disso, fornece dados valiosos sobre como o solo pode ser aprimorado para garantir a produção ideal de pastagem. Essa transmissão de informações contribui para decisões mais informadas e eficientes no manejo pecuário.

Drones

Os drones, equipados com câmeras de alta qualidade e tamanho reduzido, também se tornaram uma ferramenta importante na pecuária 4.0. Eles desempenham um papel crucial no monitoramento do rebanho, facilitando a detecção de fugas e possíveis falhas na cerca que poderiam resultar em prejuízos para o produtor.

Sensores IoT

Os sensores IoT, integrados em colares inteligentes, desempenham um papel vital na medição e registro de informações relacionadas à saúde dos animais na propriedade. Esses dispositivos avançados já são capazes de fornecer dados sobre o ciclo de ovulação, comportamento dos animais e sinais de doenças. Essas informações são fundamentais para reduzir os custos com mão de obra e garantir o bem-estar dos animais nas fazendas.

Como a Pecuária 4.0 está influenciando o panorama brasileiro

Tanto na pecuária de corte quanto na leiteira, a incorporação das tecnologias 4.0 em busca de práticas agrícolas sustentáveis está gerando uma série de benefícios em termos de produtividade e rentabilidade para as propriedades rurais. Embora os resultados possam variar de acordo com fatores de produção e a implementação das novas ferramentas, levantamentos recentes indicam que as tecnologias digitais estão se consolidando e proporcionando algum tipo de retorno.

No segmento de pecuária leiteira, o Índice Ideagri do Leite Brasileiro, um estudo publicado em meados de 2021 com 1.144 propriedades entrevistadas, revelou um aumento de 11,1% na produtividade dos rebanhos que adotaram softwares de gestão e outras tecnologias desde 2018. Essa implementação elevou a média para 29,81 quilos de leite produzidos por animal diariamente.

A produção de carne também tem colhido benefícios significativos com a adoção da tecnologia 4.0, impactando diretamente a rentabilidade. Um estudo recente conduzido pela Embrapa Pecuária Sul (RS) indicou que a pecuária de corte, quando utiliza ferramentas de precisão em conjunto com a produção de soja e azevém, impulsionou os resultados financeiros dos pecuaristas em cerca de 24%.

Considerando o levantamento mais recente do Instituto de Métricas Agropecuárias, realizado em 2020 com aproximadamente 447 fazendas, a rentabilidade mínima da atividade seria de R$ 600 por hectare. Ou seja, a integração de drones, sensores e softwares em sistemas de produção pode elevar a rentabilidade das fazendas de corte para, pelo menos, R$ 840.

A entrada da inovação tecnológica na pecuária, representada pela Pecuária 4.0, desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da pecuária brasileira. Essa transformação contribuiu para que o Brasil se destacasse globalmente, consolidando-se como um dos principais produtores do agronegócio mundial. Um exemplo notável é a posição de liderança há anos no ranking mundial de exportação de carne.

Podemos, portanto, atribuir grande parte de nosso crescimento e diversas conquistas às técnicas desenvolvidas na Pecuária 4.0, que desempenham um papel crucial na otimização e melhoria da cadeia produtiva da pecuária. Essas inovações tecnológicas na produção proporcionam uma série de benefícios, tais como:

Minimização de incidências e aprimoramento operacional

Os softwares dedicados ao controle de manejo e produção assumem o lugar de planilhas e cadernos, proporcionando um acompanhamento mais ágil e preciso do rebanho. Isso resulta na identificação imediata de qualquer desvio, permitindo a implementação de ações corretivas em um intervalo de tempo significativamente reduzido.

Otimização financeira

Possivelmente um dos benefícios mais notáveis da Pecuária 4.0 é a otimização financeira. As tecnologias associadas a esse paradigma agilizam e simplificam as operações, possibilitando a manutenção de um maior número de animais no mesmo espaço. Com o auxílio de máquinas, alcançamos uma produção mais eficiente, mesmo com uma equipe reduzida. Isso resulta em maior produtividade e na minimização do desperdício de recursos, contribuindo para o aumento da rentabilidade na atividade pecuária.

Incremento na eficiência produtiva

A implementação de diversas técnicas de manejo, tecnologias de supervisão, melhoramento genético, bem como o uso de maquinários e equipamentos de última geração, possibilita ao produtor atingir uma maior eficiência nos processos produtivos e no monitoramento da fazenda. Isso amplia a performance do rebanho e fortalece o desempenho global do negócio pecuário.

Em síntese, a incorporação da Pecuária 4.0 na realidade agropecuária brasileira representa um marco significativo, impulsionando a competitividade e o reconhecimento internacional do setor. As inovações tecnológicas, como softwares de controle, drones, sensores IoT e outras ferramentas de precisão, têm desempenhado um papel crucial na transformação das práticas tradicionais, resultando em benefícios tangíveis para os produtores.

A redução de falhas e erros proporcionada por softwares especializados não apenas aprimora a eficiência operacional, mas também contribui para a rápida identificação e correção de desvios, promovendo uma gestão mais assertiva. Além disso, a busca pela maior lucratividade é evidente, uma vez que as tecnologias da Pecuária 4.0 possibilitam otimizar o trabalho, aumentar a produtividade e minimizar o desperdício de recursos.

Escrito por Compre Rural

VEJA TAMBÉM:

ℹ️ Conteúdo publicado pela estagiária Ana Gusmão sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM