Pecuária de precisão: balanças com pesagem automática

Pecuária de precisão: balanças com pesagem automática

balanca-precisao-automatica-6
Foto: Divulgação

Inovação: Plataforma Bosch de Pecuária de Precisão beneficiará produtores nacionais e também de outros países. Nova tecnologia trará mais rentabilidade para o pecuarista, melhor gestão de recursos e menos impactos ambientais. Sistema capaz de analisar a performance do gado em tempo real.

A agropecuária é um importante setor para a economia brasileira e a Bosch está inovando na pecuária de precisão com um sistema que mudará a forma de acompanhar o desenvolvimento do rebanho.

balanca-precisao-automatica-1
Foto: Divulgação

Trata-se da Plataforma Bosch de Pecuária de Precisão – uma solução de IoT (Internet das Coisas) desenvolvida no Brasil que visa analisar a performance do gado de forma dinâmica e individual, dentro do seu habitat natural e sem a necessidade de transportá-lo para o curral. “Essa inovação é um marco na história da Bosch, visto que nos permite contribuir com tecnologia de ponta para que o setor agropecuário brasileiro seja mais produtivo, eficiente e sustentável”, destaca Besaliel Botelho, presidente da Robert Bosch América latina.

Com a solução Plataforma Bosch de Pecuária de Precisão, há mais controle no acompanhamento do rebanho, pois permite o rastreamento individual do animal. Atualmente, o peso é estimado de acordo com uma média entre várias cabeças ou individualmente através de pesagens pontuais no curral de manejo. Com a nova tecnologia é possível ter o controle rigoroso da performance e da saúde do gado, da operação da fazenda e ainda eliminar desperdícios de recursos naturais e comida dos animais, por exemplo.

balanca-precisao-automatica-1
Foto: Divulgação

“Com o sistema, o pecuarista passará a ter informações valiosas e em tempo real em mãos. Ele saberá quais são os animais de alta performance e os que não estão evoluindo desde o início, seja em um confinamento ou pasto. É possível ainda identificar animais com queda abrupta ou progressiva de performance indicando doença, problema operacional ou nutricional”, explica Gustavo Ferro, gerente da área de Negócios de Pecuária de Precisão da Robert Bosch América Latina. “A tecnologia identifica e aponta cada animal, o compara com a média e mostra seu retorno econômico diariamente”, conclui.

Outro impacto positivo da inovação é em relação ao bem-estar do animal, uma vez que não necessita de manejo para a pesagem. Assim o gado está menos exposto ao estresse e possibilidade de acidentes, muito comuns no processo de aferição tradicional.

balanca-precisao-automatica-1
Foto: Divulgação

“Queremos, com esta inovação, ultrapassar nossas tradicionais áreas de atuação nos setores da Mobilidade, Tecnologia Industrial, Bens de Consumo, Energia e Tecnologia Predial, e contribuir com o desenvolvimento do agronegócio brasileiro – setor este tão importante para economia nacional. Para a Bosch, a pecuária de precisão significa o desenvolvimento de máquinas, sistemas e plataformas que, aliadas à experiência do usuário, possibilita uma atividade mais rentável e sustentável”, conclui Botelho.

Funcionamento do sistema

O sistema é instalado em um corredor individual que, em casos de confinamento, divide a baia em duas partes, separando o cocho e o bebedouro. Já no pasto, o sistema pode ser instalado em passagem de rotacionados ou na entrada de praças de alimentação. Em ambos os casos, o gado circula livremente e seus dados são obtidos por meio da leitura de um brinco eletrônico (RFID UHF) e enviados para uma rede de dados cada vez que o animal passa pelo corredor.

Foto: Divulgação

A partir desse momento, a Bosch processa os dados e fornece indicadores-chave para o cliente. Com a pesagem constante,trador consegue verificar, por exemplo, a taxa de ganho diário de peso, a efetividade da dieta, se um dos animais está engordando menos do que deveria, etc. “É a inteligência da informação e a conectividade trabalhando em prol da pecuária brasileira”, reforça Botelho.

O projeto-piloto foi desenvolvido na Fazenda Santa Fé, do empresário Pedro Merola, localizada na cidade de Santa Helena de Goiás (GO). No local, 22 baias são monitoradas e a projeção é de implementar o sistema nas demais 244 até o fim do ano. Além de aprimorar a gestão operacional da fazenda, com o sistema foi possível verificar, em poucos dias de cocho, quais animais apresentam conversão alimentar baixa e que não trazem retorno financeiro. “Com o sistema da Bosch, você sabe a performance que o boi está atingindo em relação aos demais. Isso é um divisor de águas e a reinvenção da pecuária. Nunca na história do mundo, em escala comercial, foi feito isso antes”, diz Pedro Merola, CEO da Fazenda Santa Fé.

Por conta da constante movimentação do gado na balança, toda plataforma fica ancorada em uma base de concreto projetada para facilitar o acesso, garantindo exatidão das informações. Além disso, foram desenvolvidos mecanismos de bloqueio contra impactos externos, de modo que a sujeira e as mudanças climáticas não interferiram na leitura de dados.

A segurança das informações foi outra variável importante no projeto. Para garanti-la, foi criado o Bosch Cloud, um sistema próprio de armazenamento em nuvem que garante a proteção dos dados em todas as etapas.

balanca-precisao-automatica-1
Foto: Divulgação

Pesquisa e Desenvolvimento

O projeto foi iniciado há três anos e o time de desenvolvimento utilizou a ferramenta Design Thinking e outras metodologias ágeis para todo o processo de descoberta, desenvolvimento e início de implementação.

Em junho de 2013, o desafio de olhar o mercado pecuário foi dado e um primeiro conceito foi apresentado ainda no mesmo ano. Em setembro de 2014, o projeto iniciou já com uma amostra funcional em campo e com uma equipe de apenas cinco pessoas. Em fevereiro de 2015, as primeiras amostras foram instaladas no cliente-piloto e o desenvolvimento no laboratório e no campo ocorreu paralelamente.

O trabalho estreito com o cliente e os sistemas de feedback constantes possibilitaram ajustes e testes de forma rápida e ágil. O desenvolvimento contou ainda com a colaboração de outros departamentos da Bosch, como a engenharia da Índia, centros de inteligência artificial na Alemanha e nos Estados Unidos e divisões do setor automotivo, além de parcerias externas que foram firmadas com consultorias, especialistas, universidades, fornecedores, entre outros. Institutos de tecnologia também foram acionados em diversos momentos.

“A fazenda Santa Fé é uma parceira estratégica neste projeto, pois apresenta alto nível de profissionalização e excelência operacional que, mesmo em um ambiente desafiador, possibilita a apuração de muitos resultados com o sistema”, conclui Ferro.

Fonte Bosch

PARTILHAR

Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.