Pecuaristas do Centro Oeste vêem acordo entre Brasil e EUA como “divisor...

Pecuaristas do Centro Oeste vêem acordo entre Brasil e EUA como “divisor de águas”

Já havíamos noticiado aqui sobre a Abertura dos EUA à carne bovina in natura brasileira pode facilitar acesso a outros mercados.

Os pecuaristas de Mato Grosso veem como positivo o acordo firmado entre o Brasil e os Estados Unidos para a liberação do comércio de carne bovina “in natura” entre os dois mercados. O acordo foi fechado em Washington, durante o IX Comitê Consultivo Agrícola (CCA) dos dois países. O anúncio foi feito pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na sexta-feira (29).

Na avaliação do superintendente da Associação de Criadores de Gado de Mato Grosso (Acrimat), Francisco de Sales Manzi, o acordo entre os dois países “é um divisor de águas” e deixa os produtores do estado com grandes expectativas para os próximos meses.

“O fato dos Estados Unidos abrirem o mercado é como um reconhecimento da qualidade da carne brasileira. Lógico que isso não vai impactar de imediato no volulme das exportações, porque, no início, o volume enviado não é grande. Mas, com essa abertura, outros países também tendem a abrir seus mercados e, com o tempo, a demanda deverá ser maior”, afirmou.

“Somos o maior produtor de carne, de grãos, de pescado de água doce. Hoje, exportamos para fora do estado e para mais de 100 países mais de 90% da nossa produção de carne. Com esse acordo, as nossas exportações devem crescer ainda mais. Temos uma expectativa muito grande”.

Fonte: G1, resumida e adaptada pela Equipe BeefPoint.