Percevejo barriga verde preocupa produtores rurais

Percevejo barriga verde preocupa produtores rurais

PARTILHAR
milho resistente a seca
Foto: Lauro Guimarães

Segundo a Embrapa, é preciso que o manejo comece pela soja e seja feito logo após, para evitar que a praga ataque o milho.

No sítio do produtor Cláudio Pradela, em Douradina, região sul de MS, 16 hectares de milho safrinha são vistoriados diariamente: o cuidado é para não deixar que pragas como o percevejo barriga verde tomem conta da lavoura.

“O combate dessa praga é muito intenso, vamos ter que trabalhar muito em cima disso porque se deixarmos, nos próximos anos será pior. Anos atrás não tinha esse problema, no ano passado atacou um pouco mas esse ano já dobrou o ataque do percevejo”, conta.

Segundo o produtor, o maior receio dos agricultores é o ataque do percevejo barriga verde, considerado a principal praga nas lavouras de milho e soja É um inseto cujos ovos são verdes e encontrados em grupos no formato de pequenas placas. O ataque é rápido e causa danos na fase inicial da planta, resultado em grandes prejuízos.

msr-17-03-percevejo-barriga-verde
Percevejo barriga verde preocupa produtores rurais no sul do estado. — Foto: TV Morena/Reprodução

“Quando a gente vê o prejuízo está feito e a gente sequer vê o percevejo,quando você vê, o pé de milho já foi”, declara o produtor.

O percevejo age sugando a seiva da planta que para de crescer. Mesmo com a raiz forte, nascem brotos que não produzem, segundo o pesquisador Crébio Ávila, da Embrapa de Dourados:

“O milho começa a germinar, tem as folhas enroladas, o percevejo vai sugar introduzindo o estilete bucal dele no cumo que tem todas a folhas e vai furando essas folhas. O problema mais grave é quando atinge o sistema da planta que não consegue desenvolver mais, o dano é total”, explica.

Manejo

Segundo o pesquisador, o manejo da praga é complicado, já que o produtor está no fim da colheita da soja e aproveita para semear o milho. Crébio afirma que o aumento do percevejo barriga verde se dá justamente nesse sistema de plantio da soja e milho.

“Temos observado nessa praga que a planta de milho jovem é receptível ao ataque do percevejo, causando um perfilamento. Uma planta perfilada não vai produzir mais nada. Isso é um problema sério, nós temos que cuidar essa fase inicial do milho.”, declara.

Para combater o percevejo é necessário que o produtor comece o controle desde o manejo da soja até as fases iniciais do desenvolvimento do milho safrinha, segundo o pesquisador.

“Normalmente o produtor fazendo o tratamento das sementes e duas pulverizações um ou dois dias apos a emergência e depois sete ou oito dias após a emergência. Não adianta pulverizar a palhada”, finaliza.

Fonte: G1

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.