Petrobras não pode aumentar combustíveis para compensar corrupção

Petrobras não pode aumentar combustíveis para compensar corrupção

PARTILHAR
Jair Bolsonaro. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O pré-candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira que a Petrobras não pode aumentar os preços dos combustíveis para compensar perdas causadas por casos de corrupção.

Discurso foi feito no mesmo dia em que caminhoneiros realizavam protestos por todo o país contra a elevação dos preços do diesel e que a estatal anunciou nova alta deste combustível.

“Não pode a Petrobras querer tirar o atraso da roubalheira em cima do consumidor… o preço do diesel todo mundo paga”, disse ele a jornalistas na Associação Comercial do Rio de Janeiro sobre a política de preços da companhia.

Ao ser questionado sobre sua declaração, o deputado federal, que lidera as pesquisas de intenção de voto nos cenários em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não aparece, complementou: “não se pode quebrar o contribuinte”.

“Os caminhoneiros têm vários problemas, como pedágio abusivo, a indústria das multas, estradas, roubo de cargas e os preços dos combustíveis. O grande problema dos combustíveis são os tributos”, avaliou.

Bolsonaro atacou ainda o processo de privatização da Eletrobrás, que vem sendo conduzido pelo governo do presidente Michel Temer. Embora tenha dito que precisa conhecer melhor o tema, o presidenciável do PSL declarou que “a princípio reagiria a isso”.

“O Brasil não pode ser um país em leilão”, disse ele a jornalistas, acrescentando que o país deveria preservar o que chamou de setores estratégicos para o desenvolvimento, colocando o setor de energia entre eles.

Na palestra, Bolsonaro voltou a criticar a venda de ativos brasileiros para grupos chineses, como já havia feito em entrevista à Reuters em setembro.

“O Brasil não pode ser um país em leilão”

“Nada contra a China e a relação comercial que temos e que tem que continuar, mas a China não está comprando no Brasil, mas está comprando o Brasil”, disse.

Vídeo mostra o que a falta de caminhões, durante 5 dias, pode provocar no abastecimento interno:

Fonte: Reuters

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com