Petróleo puxa soja e milho, confira agora!

PARTILHAR
Custos na soja e milho sobem acima de 25% na próxima safra
Foto: Paulo Pires

Com dados positivos acima do esperado, petróleo sobe e puxa consigo milho e soja em Chicago, apontou a Agrifatto em seu relatório diário; Confira!

O mercado físico do milho continua com um baixo volume de negociações devido aos grandes compradores ainda se encontrarem abastecidos e a melhora da atratividade do milho brasileiro no cenário internacional, com isso o cereal é negociado na casa dos R$ 94,00/sc. Na B3, boas expectativas para o início da safra de verão 2021/22 fizeram com que os futuros do cereal recuassem, o vencimento para set/21 foi cotado a R$ 93,70/sc, queda de 0,28%.

Os preços dos contratos futuros do milho negociados em Chicago fecharam o pregão de quarta-feira em forte alta influenciados pelo avanço do petróleo WTI, que deixa o etanol mais competitivo, vale lembrar que o milho é a principal matéria prima para o biocombustível norte-americano. O vencimento para dezembro/21 encerrou a quarta-feira valendo US$ 5,33/bu, com alta de 2,54%.

Boi gordo

Na esperança de novidades em relação ao retorno às exportações, os frigoríficos ainda não se “aventuram” em grandes compras de animais. Com isso, a referência de preço no mercado físico do boi gordo paulista gira em torno dos R$ 300,00/@. Já na B3, o contrato futuro de boi gordo com vencimento para outubro/21 decolou nesta quarta-feira, fechando cotado em R$ 308,45/@, com valorização de 2,15% no comparativo diário.

No mercado atacadista paulista de carne bovina, as vendas seguem equilibradas e os preços permanecem estáveis. Com a carcaça casada bovina cotada em R$ 19,50/kg, sem perspectivas de mudanças nos preços dos principais cortes comercializados devido à baixa resposta do consumo de proteína bovina na segunda quinzena do mês.

Soja

Com o dólar voltando aos R$ 5,26 e associado a alta dos vencimentos futuros de soja em Chicago, os preços da oleaginosa continuaram avançando no mercado físico brasileiro. Em Paranaguá/PR, a saca foi negociada na média de R$ 176,00/sc. Vale ressaltar que com o problema logístico nos EUA, o prêmio pago nos portos brasileiros evoluiu vertiginosamente nos últimos dias.

Em Chicago, os futuros da soja encerraram o dia em alta, com o vencimento para novembro/21 atingindo os US$ 12,94/bu, e essa valorização foi justificada pelo movimento dos seus subprodutos. O óleo de soja fechou a quarta-feira cotado à US$ 0,58/lp, subindo 2,77% no comparativo diário, puxado pelo desempenho positivo do petróleo e do óleo de palma.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com