PNAT – Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens

PNAT – Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens

touros-jovens-da-nelore-mocho-cv
Foto: Marcio Peruchi

Produzir carne consumindo cada vez menos recursos, com maior eficiência, maior lucratividade e menor impacto ambiental.

O PNAT (Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens) seleciona reprodutores zebuínos registrados com idades entre 18 e 30 meses, com exame andrológico positivo para avaliação de suas progênies através do PMGZ.

O programa tem como diferencial um processo de seleção democrático, que conta com a participação de criadores, técnicos e centrais de inseminação e a distribuição gratuita de sêmen a propriedades cadastradas na ABCZ. Com uma grande quantidade de touros selecionados, o PNAT vem contribuindo para a manutenção da variabilidade genética das populações zebuínas sob seleção.

selecao-rigorosa-do-pnat
Foto: PNAT

A prova tem duração de 112 dias, sendo 42 dias de adaptação e 72 dias de prova efetiva, onde vários parâmetros serão avaliados. Dentro de um mesmo lote vamos identificar animais mais eficientes para o rebanho, aqueles que convertem melhor o alimento em peso, são mais econômicos, produzem menos desejos e são ambientalmente mais sustentáveis”, explica a coordenadora do curso de zootecnia Juliana Paschoal.

A seleção é importante porque separa o gado capaz de render mais lucro com menos gastos para o criador.

A alimentação desses animais é preparada basicamente com silagem e um concentrado comercial e é servida igualmente para todos os animais para que eles possam ganhar em média até um 1,3 kg por dia. Os melhores selecionados vão participar da Expogenética.

PNAT-Programa-Nacional-de-Avaliacao-de-Touros-Jovens
Foto: PNAT

Distribuição de sêmen dos touros

Rebanhos colaboradores do PNAT recebem doses de sêmen dos touros classificados no programa, promovido pela ABCZ durante a ExpoGenética. “As doses de sêmen são encaminhadas aos rebanhos inscritos por meio dos representantes regionais das centrais Alta Genetics, ABS Pecplan, Semex, Araucária, CRI Genética e Naviraí”, informa o gerente de Fomento da ABCZ, Lauro Fraga.

Atualmente, o PNAT conta com mais de 53 rebanhos colaboradores da raça Nelore e outros 60 rebanhos colaboradores das raças Brahman, Guzerá e Tabapuã. Ao todo, 14 estados das cinco regiões brasileiras receberão sêmen dos touros participantes do programa. Estes já se encontram participando do Controle de Desenvolvimento Ponderal, para gerar dados para a Avaliação Genética dos Touros.

Grandes Centrais contratam os touros

Desde que teve início em 2010, o Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens já distribuiu sêmen de 74 touros entre os rebanhos parceiros, desses, 40% estão na bateria Alta, confirmando que a empresa é a que mais acredita no potencial genético dos jovens touros.

donato-da-navirai
Donato da Naviraí / Foto: Alta Genetics

Teste de Eficiência Alimentar

À partir da edição de 2017 do Programa Nacional de Touros Jovens (PNAT) houve uma grande mudança, é a obrigatoriedade do teste de Eficiência Alimentar para as raças Nelore e Nelore Mocha. Para as demais raças, em havendo número mínimo, o teste também passa a ser obrigatório para aquela raça.

“Além do critério da avaliação genética do Programa, este teste capacitará os animais que são eficientes no quesito de grande custo econômico para a atividade pecuária”, destaca o gerente de melhoramento genético da ABCZ, Lauro Fraga, contando ainda que a prova será realizada na FAZU entre os meses de maio e agosto.

A iniciativa vem atender uma exigência do mercado, que procura animais cada vez mais produtivos. “É uma característica de grande impacto econômico nos sistemas de produção, pois produzir carne consumindo cada vez menos recursos, implica em maior eficiência e, consequentemente, menor impacto ambiental e maior lucratividade para o criador”, define Henrique Ventura, Superintendente Técnico-Adjunto de Melhoramento Genético da ABCZ.

Para saber mais sobre o programa, acesse este link http://www.abcz.org.br

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.