Polícia procura dono de 95 bezerros apreendidos, veja!

Polícia procura dono de 95 bezerros apreendidos, veja!

PARTILHAR
Foto Divulgação.

De acordo com o Delegado Pedro Resende, a carga de bezerros está avaliada em R$ 230.000,00 e o imposto devido é de R$ 25 mil. Confira as informações abaixo!

Um motorista de caminhão que transportava uma carga de 95 bezerros que estavam saindo do Acre com destino ao Estado de São Paulo foi preso na noite de quinta-feira (5) na Tucandeira, em ação conjunta da Policia Civil por meio do Grupo de Enfrentamento a Crimes Contra a Ordem Tributária (GECOT) em parceria com o Instituto de Defesa Animal e Florestal( IDAF) e Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ).

O homem levava o gado de origem do Acre com Guia de Transporte Animal (GTA) do estado do Amazonas, na tentativa de fraudar a fiscalização tributária.

O GTA é o documento obrigatório para atividade de transporte de animal e todas as informações acerca da origem e destino dos animais devem constar o documento. As investigações agora estão tentando descobrir quem é o verdadeiro dono dos animais e se eles fazem parte de algum grupo de ladrões de gado no estado.

O motorista vai responder pelos crimes uso de documento falso, fraudar a fiscalização tributária e associação criminosa. De acordo com o coordenador da operação, delegado Pedro Resende, a carga de gado está avaliada em R$ 230.000,00 e o imposto devido é de R$ 25 mil.

“Essa prática criminosa de tentar bular a fiscalização tributária está sendo combatida de maneira firma pela Polícia Civil em parceria com a SEFAZ e o IDAF e não daremos trégua aqueles que tentarem contra o fisco. As investigações irão continuar e mais pessoas deverão ser presas pelo mesmo crimes”, ressaltou Pedro Resende.

O trabalho integrado doa órgãos fiscalizadores tem gerado resultado positivo na avaliação do chefe da Divisão de Mercadorias da Sefaz, Mauro Ferreira.

“Essa parceria com Policia Civil é de fundamental importância para que consigamos combater de maneira mais eficaz os crimes contra a ordem tributária. Os resultados das operações que ja foram executadas o resultado tem sido positivo”, ressaltou Mauro.

“Esse processo de retirada de GTA deve constar informações as quais deverão ser seguidas de maneira invariável com relação a destino do animal e nesse caso a GTA estava para um local no estado do Amazonas e o gado seguia com destino a São Paulo o que caracterizou crime”, finalizou o diretor-presidente do IDAF, Francisco Tum.

Quem tiver informações sobre o paradeiro do gado, pode entrar em contato com a polícia local pelos canais de comunicação da Corporação, as investigações continuam para coibir tais ações!

Caso no estado preocupa pecuaristas e polícia

As informações de que a economia do Acre vem sendo solapada por um esquema criminoso de retirada dos novilhos e novilhas do Acre com menos de um ano de idade através de guias falsificadas e outras irregularidades, divulgada pelo portal ContilNet, na última quarta-feira (4), caíram como uma bomba no meio agropecuário do Estado. Do secretário de Agricultura e Pecuária, passando pela diretoria da Polícia Civil e o Instituto de Defesa Agrária e Florestal do Acre (IDAF), todos se manifestaram sobre o assunto.

Em nota emitida pelo presidente do órgão, Rogério Alves Melo, O Idaf salienta que a ocorrência de comerciantes de gado, os chamados “marreteiros”, não teve início no início de 2019 e muito menos em 2020. “A prática deste comércio intermediário é comum há muitos anos, não apenas no Estado do Acre. Entretanto, a regulamentação desta negociação entre o marreteiro e o produtor não é de competência institucional do órgão de defesa agropecuária”, disse.

De acordo com o IDAF, a Guia de Trânsito Animal (GTA), por sua vez, é o documento zoosanitário oficial para transporte animal no Brasil e contém informações importantes para a rastreabilidade (origem, destino, finalidade, entre outros). O documento garante a saúde dos animais em deslocamento e possui uma serie de travas de segurança que impedem a sua falsificação, dentre elas o Código de Barras e o Código QR no qual é possível que agência de defesa em todo o país verifique sua autenticidade e prazo de validade.

Compre Rural com informações do ContilNet

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com