Preço da carcaça bovina volta a subir no atacado

Preço da carcaça bovina volta a subir no atacado

PARTILHAR
carcacas bovinas da raca angus
Foto: Roberto Barcellos

Mesmo com alerta ligado, Preço da carcaça bovina avança pela segunda vez na semana e dá fôlego para as indústrias de mercado interno, aponta Agrifatto.

A última semana encerrou com um segundo avanço da carcaça casada bovina, que passou a ser negociada a R$ 19,60/kg para aqueles produtos originados de animais castrados. O que se observa é um ambiente pressionado positivamente, porém apreensivo quanto ao fluxo de comercialização no varejo.  

Na B3, o contrato com vencimento em maio/21 avançou 0,37% na comparação diária, encerrando a semana cotado a R$ 315,00/@. O junho/21, apesar da baixíssima liquidez, foi o contrato com maior avanço diário, registrado em 0,77%, fechado a R$ 314,80/@. No mercado físico, as referências para negócio em São Paulo já batem a porta dos R$ 325,00/@.

Milho

Sem sinalização de recuo nas ofertas por parte dos vendedores, o preço da saca de milho em Campinas/SP segue negociado no patamar de R$ 95,00/sc. Na B3, o contrato para maio/21 rompeu os R$ 100,00/sc e os demais contratos para 2021 fecharam acima de R$ 90,00/sc respondendo a indefinição do cenário de oferta no mercado interno e externo.

Mesmo após as reduções dos estoques globais de milho para valores abaixo do esperado pelo mercado, as cotações do milho em Chicago registraram desvalorização. O preço do contrato com vencimento para maio/21 em Chicago recuou 0,43% no comparativo diário, fechando a sexta-feira cotado a US$ 5,77/bu. A queda das cotações do cereal aconteceu sobretudo em um movimento de realização.

Soja

O revezamento de movimentos opostos da dobradinha dólar e CBOT sustentam o preço da soja em Paranaguá/PR, que já rompeu o patamar dos R$ 174,00/sc na última sexta-feira. Vale a ressalva de que o prêmio pago nos portos também seguiu avançando e abrindo espaço para a melhora das cotações da oleaginosa.

Após USDA projetar melhora na oferta e nos estoques mundiais de soja (enquanto o mercado esperava estabilidade), as cotações da oleaginosa encerraram o último pregão da semana em desvalorização com o contrato para maio/21 recuando 0,87% no dia, cotado a US$ 14,03/bu.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com