Preço do farelo de soja sobe 3% e eleva custo da pecuária

Preço do farelo de soja sobe 3% e eleva custo da pecuária

PARTILHAR
touros nelore da agropecuaria jacarezinho
Foto: Agropecuária Jacarezinho

Para o curto e médio prazo, a expectativa é de mercado mais frouxo, em função do avanço da colheita no Brasil e maior oferta interna.

O dólar em alta e a demanda firme deram sustentação aos preços da soja grão neste início de ano no Centro-Sul do país, que está iniciando a colheita do ciclo 2019/2020. A cotação do farelo de soja acompanhou esse movimento e subiu 3,3% em São Paulo na primeira quinzena de janeiro, em relação à média do mês anterior.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, a tonelada do insumo ficou cotada, em média, em R$ 1.356,76, sem o frete, no estado. Na comparação com janeiro do ano passado, o farelo de soja está custando 3,7% mais este ano.

Para o curto e médio prazo, a expectativa é de mercado mais frouxo para a soja, em função do avanço da colheita no Brasil e maior oferta interna. Em contrapartida, o dólar se valorizando pode diminuir essa pressão.

A consultoria também destaca a assinatura da primeira fase do acordo comercial entre a China e os Estados Unidos.

A expectativa é de que os chineses aumentem as compras de soja e outros produtos agropecuários norte-americanos, entretanto, esse incremento deverá ocorrer de forma gradativa, já que a assinatura da primeira fase do acordo não prevê o fim das taxas de importações, o que deverá ocorrer na assinatura das fases seguintes do acordo.

Fonte: Canal Rural e Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com