Preços do lácteos caem e margem recua novamente

PARTILHAR
Foto: Divulgação

No farelo de soja também houve queda de preços em função do avanço no plantio da safra 2021/22

Os preços dos lácteos no mercado atacadista seguiram em queda em novembro. No mercado Spot a tendência também foi de recuo. O crescimento sazonal da oferta de leite neste período, o maior estoque industrial e o fraco consumo acabou dificultando a sustentação nos preços. Na última semana do mês houve maior resistência nos preços. Os dados preliminares de captação de leite inspecionado mostraram um resultado bem abaixo do ano passado para o terceiro trimestre, queda de 5%, indicando que o aperto nas margens do produtor está afetando a produção. Esse ajuste negativo na oferta, por outro lado, tende a colocar um piso nas cotações.

Conseleites indicam queda de preços

Em novembro, o preço do leite ao produtor registrou nova queda, acumulando baixa de R$0,20/litro em relação a setembro. Para o pagamento de dezembro, os Conseleites indicaram recuo nas cotações. MG e PR caíram 3,6% e 5,9%, respectivamente. RS e SC ainda não divulgaram a resolução da última reunião, mas a tendência é de queda, em linha com atacado e Spot. 

Milho e soja desaceleram. Mercado de boi reage

A maior oferta de milho com a comercialização da safrinha exerceu pressão de baixa nas cotações do milho. No entanto, o retorno das exportações ao longo de novembro ajudou a colocar um piso no preço do cereal. No farelo de soja também houve queda de preços em função do avanço no plantio da safra 2021/22, que praticamente se encerrou no Centro Oeste e segue em ritmo bom em outras regiões. O mercado do boi voltou a reagir ao longo de novembro, com pouca oferta de animais para o abate. Bezerro também subiu, mas em ritmo inferior. No lado macroeconômico, o Real oscilou em torno de R$5,50 por dólar e as previsões de crescimento do PIB brasileiro tiveram leve queda.

Fonte: Embrapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR