Presidente celebra crescimento do Devon e Bravon no Brasil

PARTILHAR
Presidente Simone Bianchini faz balanço do terceiro ano à frente da ABCBD
Foto:Alexandre Teixeira

Presidente Simone Bianchini faz balanço do terceiro ano à frente da ABCBD; Associação aguarda, para breve, publicação do registro das marcas Devon e Bravon junto ao INPI

O ano de 2021 foi marcado pelo fomento à genética das raças Devon e Bravon. Segundo a presidente da Associação Brasileira de Criadores de Devon e Bravon (ABCDB), Simone Bianchini, a pecuária de corte foi beneficiada pela balança positiva no agronegócio brasileiro e a valorização da carne bovina.

“Foi um ano de retomada, bastante positivo para o setor e isso se reflete nos bons negócios realizados. De janeiro a dezembro, o que vimos foi pistas limpas nos remates e bons preços no mercado em geral. Ressalto, ainda, que o reconhecimento de status do Rio Grande do Sul como zona livre de aftosa sem vacinação também foi positiva para todos os outros cinco estados que obtiveram a mudança”, resumiu a presidente, que destaca também a aprovação do novo estatuto da entidade. “A intenção foi atualizar a nossa lei maior às necessidades atuais e futuras, visando o crescimento da Associação”.

Presidente Simone Bianchini / Foto: Simone Müller

O balanço anual da ABCDB foi apresentado no domingo (12/12), durante almoço de associados na Parrilla Tierra Del Fuego, em Porto Alegre (RS). Entre os destaques, a presidente Bianchini ressalta os investimentos em ações de incentivo aos associados, como os exames de Ultrassonografia de Carcaça e a realização de mais uma edição do Teste de Eficiência Alimentar de animais da raça Devon. A prova, realizada de julho a outubro em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), reuniu exemplares avaliados pelo Programa de melhoramento de bovinos de carne (PROMEBO). Ao final da avaliação, assim como na edição anterior, foram coletadas amostras de pelo de todos os exemplares para análise genômica. As informações serão utilizadas na montagem de um banco de dados da raça e devem possibilitar uma análise mais precoce da qualidade dos animais. Da mesma forma, em outubro ocorreu o primeiro abate técnico de um lote de novilhos Bravon, realizado no Frigorífico São João, em São João do Itaperiú (SC), importante parceiro da Associação.

“São ações que nos possibilitam identificar animais e linhagens superiores da raça, o que é um importante diferencial para quem trabalha com genética. Elas demonstram que estamos no caminho certo, utilizando as ferramentas de melhoramento genético que estão postas a favor dos nossos rebanhos dentro dos parâmetros do Promebo, um programa extremamente importante e comprovadamente eficiente, disponível na ANC (Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares”, analisou Lucas Hax, diretor técnico da ABCDB.

A valorização de preços

O cenário favorável para comercialização de animais acompanhou a demanda aquecida, especialmente no mercado de reposição. Os bons preços iniciaram ainda nas feiras de terneiros, no outono. Os remates alcançaram índices surpreendentes, já em abril, como o lote de terneiras Devon que foi vendido a R$ 23,95 o quilo vivo em São José do Cerrito, na Serra catarinense. Os bons preços e as pistas limpas se repetiram em outros eventos agropecuários ao longo do ano. No Leilão de Matrizes e Reprodutores, em São Joaquim, um touro mocho genético foi arrematado por R$ 30 mil.

A inovação no virtual e a volta ao presencial – em tempos de pandemia, a ABCDB inovou ao promover, em setembro, a primeira Exposição Nacional Virtual Devon e Bravon. O julgamento inédito, 100% on-line, reuniu mais de 60 exemplares em um mesmo ambiente digital, com animais de diferentes regiões do país sendo apresentados em seu habitat natural. “A proposta surgiu da necessidade de manter as programações das nossas duas raças, mesmo em tempos de restrições. Nossos criadores sabem da relevância de expor sua genética e o trabalho que realizam com tanto carinho e empenho”, explicou Simone.

Com o avanço da vacinação e a diminuição dos casos de Covid-19, os eventos agropecuários, como exposições e leilões, voltaram gradativamente a ser presenciais tanto em Santa Catarina quanto no Rio Grande do Sul, estados que concentram os maiores rebanhos de Devon e Bravon. Entre eles a Expointer, em Esteio (RS). Além da volta dos animais para o Parque de Exposições Assis Brasil, os visitantes tiveram a oportunidade de degustar carne Devon certificada, produzida pelo Frigorífico São João, de Santa Catarina, no restaurante que funciona anexo ao estande da raça, repetindo uma parceria de sucesso.

Projetando 2022 – A ABCDB aguarda, já para o início do próximo ano, a publicação do registro das marcas Devon e Bravon junto ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). A aprovação, já confirmada, permitirá o símbolo R (marca registrada) nos selos da carne e nos produtos da ABCDB. Uma garantia de que as marcas Devon e Bravon são de domínio e propriedade da Associação. Expectativa positiva, também, para a continuidade dos programas técnicos em andamento e para o retorno definitivo dos eventos agropecuários presenciais.

A presidente Simone Bianchini ressalta que uma das muitas metas para 2022 é a importação de sêmen de reprodutores. “Estamos trabalhando com parceiros para alcançarmos esse objetivo. Acredito que todas as conquistas alcançadas trazem benefícios para a Associação e se complementam. Outros projetos, que estão em andamento, serão divulgados no momento certo”, finaliza.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.