Produtores de leite pedem regulamentação das importações do Uruguai

Produtores de leite pedem regulamentação das importações do Uruguai

PARTILHAR
importação-de-leite
Produtores de leite pedem ao ministro Maggi a regulamentação das importações do Uruguai

Entre as reivindicações apresentadas ao ministro da agricultura Blairo Maggi está a redução do volume de leite importado do Uruguai.

Mais de mil produtores de leite iniciaram a semana reivindicando melhores políticas governamentais para fortalecer o segmento que enfrenta uma das maiores crises das últimas décadas em decorrência do baixo preço recebido pelo litro do leite.

Com a presença do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, de diversos políticos e lideranças do setor, os produtores realizam o Manifesto S.O.S Leite na segunda-feira (16/10), em Prata/MG. A Girolando foi representada pelo presidente da entidade Luiz Carlos Rodrigues e pelos diretores José Antônio Clemente, Magnólia Martins e Guilherme Marquez.

Entre as reivindicações apresentados ao ministro está a redução do volume de leite importado do Uruguai. Em 2016, o Brasil foi o destino de 86% do leite em pó desnatado e de 72% do leite em pó integral exportado pelo Uruguai.

Segundo o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Luiz Carlos Rodrigues, os produtores apresentaram ao ministro a grave situação da produção de leite no Brasil e pediram a regulamentação das importações de forma que o mercado interno não seja mais prejudicado. “O custo de produção é maior que o valor recebido pelo produtor e a grande entrada de leite do Uruguai só piora a situação”, diz Rodrigues.

Enquanto o preço médio nacional pago ao produtor em setembro foi de R$1,13 (com vários Estados pagando menos de um real), o custo de produção está em torno de R$1,30. Hoje, o setor emprega mais de cinco milhões de pessoas.

Para o coordenador da Câmara de leite da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), Vicente Nogueira, o ministro teve uma demonstração clara do quanto o setor está mobilizado na defesa de melhores condições para produção.

“Ninguém deseja proibir totalmente as importações, mas esse mercado precisa ser organizado, ou seja, ter um volume mínimo e máximo para a entrada do leite do Uruguai para que o mercado interno não seja afetado.”, ressalta Nogueira. Segundo ele, a pecuária leiteira passa pela maior crise já vivida.

“Não adianta ter balde cheio e bolso vazio. Quando o produtor decidir cruzar os braços em razão de não ter mais condições de produzir o que será do país? Estamos preparados para ir à Brasília com milhares de produtores para entregar nosso pleito ao presidente Temer.”, garante o representante da OCB.

Eduardo de Carvalho Pena, vice-presidente Faemg e presidente Comissão Técnica de Leite, lembra que essa é uma reivindicação feita pelo setor há mais de 10 anos. “Não queremos fechar as portas do mercado comercial na América do Sul, mas a importação precisa ser regulamentada. Da mesma forma que para a Argentina existe uma cota em torno de 4.500 toneladas/mês, para o Uruguai também deve existir. Hoje, essa importação é predatória para os produtores brasileiros, principalmente Minas Gerais que é o maior produtor de leite do Brasil. Até o mês passado já tinha entrado mais de 100 mil toneladas de leite do Uruguai. É um número gigantesco, como se estivesse abrindo uma grande empresa no país.”, diz Pena.

Os produtores ainda pedem que o governo brasileiro investigue se realmente há triangulação nas importações feitas do Uruguai, para que o leite da Europa entre no Brasil via Mercosul, sem ser tarifado.

O ministro disse que o assunto é bastante complexo, que envolve mercado interno e externo. “Estive com o presidente Temer semana passada, reportando a ele o grau de dificuldade que temos no setor. Nosso desejo é ter uma cota com o Uruguai. Não reclamamos do volume, mas da forma como o leite entra no Brasil. A culpa não é do Uruguai, mas sim dos importadores que entram e saem do mercado quando querem derrubando os preços no mercado interno. O presidente Temer fica um pouco inibido neste momento por ser também presidente do Mercosul, mas cabe a ele discutir isso dentro do Mercosul. A posição do Mapa será sempre em defesa do produtor.” , disse Maggi, que suspendeu as importações do Uruguai este mês.

manifesto-leite
Produtores de leite pedem ao ministro Maggi a regulamentação das importações do Uruguai

Segundo ele, será difícil manter a medida por muito tempo, mas esta semana haverá uma vistoria no Uruguai para verificar se há realmente uma triangulação nas importações.

Fonte: Girolando

-- conteúdo relacionado --
Sensor envia sms alertando vaca em trabalho de par... Projeto irlandês de sensor de cio envia alertas de texto para o celular cadastrado informando que vacas estão em início de trabalho de parto DURHAM, ...
Torneio leiteiro tem campeã com produção de 81,630... Bom Leite Coca Fever Amanda, filha de touro Semex é eleita Grande Campeã em Torneio Leiteiro com pico de produção de 81,630 kg de leite Bom Leite Coc...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
21 anos, Jales/SP. Estudante de Jornalismo, fotógrafa e estagiaria em Assessoria de Imprensa. Contato: jornalismo@comprerural.com