PARTILHAR

Por conta de paralisação dos caminhoneiros, leite ficou sem transporte e teve que ser descartado. Produtores bloquearam os dois sentidos da rodovia em Passos, MG.

Dezenas de produtores jogaram litros de leite em parte da pista e acostamento da rodovia MG-050, em Passos (MG), durante um protesto em apoio à paralisação dos caminhoneiros, na manhã desta quinta-feira (24). O produto ficou sem transporte com as paralisações e teve que ser descartado. A quantidade de leite descartada já ultrapassa os 130 mil litros por dia na cidade.

O protesto, que teve o apoio de motociclistas e motoristas de van da cidade, bloqueou os dois sentidos da rodovia por pelo menos uma hora. Os manifestantes levaram faixas e cartazes. A ideia dos manifestantes é fazer um acampamento na rodovia em apoio às paralisações dos caminhoneiros em todo o país.

Produtores de leite fecharam os dois sentidos da rodovia MG-050 em Passos (MG) (Foto: Cacá Trovó/EPTV)

Os descartes de leite acontecem desde o primeiro dia de greve, na última segunda-feira (21), já que o produto é altamente perecível, quando não é pasteurizado. Uma lei proíbe a doação de leite in natura no estado. Até esta quarta-feira (23), pelo menos 500 mil litros de leite já haviam sido inutilizados.

A ideia dos manifestantes é fazer um acampamento na rodovia em apoio às paralisações dos caminhoneiros em todo o país. Até o final da manhã, eram 29 pontos de protestos em rodovias do Sul de Minas, incluindo a MG-050.

Descarte de 500 mil litros de leite

Na tarde de quarta-feira (23), pelo menos 500 mil litros de leite já tinham sido descartados por produtores de leite em Passos (MG). Segundo a associação dos produtores, o descarte foi feito já que não foi possível transportar o produto perecível.

Leite é descartado pro produtores em Passos (MG) (Foto: Graziela Fávaro/EPTV)

Fonte: Globo Sul Minas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

1 COMENTÁRIO