Regulamento do Freio de Ouro terá ajustes para os ciclos 2017 e...

Regulamento do Freio de Ouro terá ajustes para os ciclos 2017 e 2018

Cavalo Criolo
Cavalo Criolo - Foto: Divulgação

As novas determinações foram comunicadas na reunião de avaliação realizada na sede da Vetesul, em Pelotas/RS, na manhã do dia 5 de agosto

A Comissão de Provas Funcionais da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) apresentou aos jurados oficiais da raça novidades que passarão a integrar o regulamento do Freio de Ouro.

As novas determinações foram comunicadas na reunião de avaliação realizada na sede da Vetesul, em Pelotas/RS, na manhã do dia 5 de agosto. Na mesma ocasião, foram aprovadas todas as sugestões de melhoria colocadas em votação.

De acordo com o vice-presidente de Eventos da ABCCC, Eduardo Neto de Azevedo, todos os itens apresentados passarão a vigorar a partir do ciclo 2018, exceto um.

A pedido dos criadores e ginetes participantes do Freio de Ouro, a apresentação dos conjuntos voltará a ser reordenada somente a partir da etapa de mangueira I. Essa mudança já será aplicada na final do Freio de Ouro 2017.

De acordo com Azevedo, as propostas anunciadas tem o objetivo de manter a evolução da ferramenta de seleção que, segundo os dados apresentados no encontro, registrou nesse ciclo um aumento no número de participantes. “Essas mudanças foram feitas em cima de estudos, pensando em ajustes que poderiam melhorar a competição a nível de organização, para que tenhamos um melhor andamento da prova, facilitando o trabalho de ginetes, jurados e de todos os envolvidos”, diz.

O vice-presidente destacou que o ciclo atual teve um total de 1740 animais participantes, mesmo com uma classificatória a menos em relação ao ano anterior, e que, com esses ajustes, a expectativa é de que o número aumente ainda mais no ciclo 2018.

“Esse aumento que tivemos no número de participantes é sinal de que está dando certo o foco que estamos tendo, de reduzir eventos e qualificar. Tendo eventos de qualidade conseguimos aumentar o número de participantes. Essa é a nossa visão e se concretizou nesse ciclo”.

Confira a seguir os ajustes propostos pela Comissão de Provas Funcionais:

Final do Ciclo 2017

– Não reordenar antes da 1º mangueira

Ciclo 2018

– Funcionário da ABCCC entrará em pista para copiar as notas dos jurados durante a morfologia, sendo dispensado os secretários;
– Será proibido qualquer tipo de artifício para burlar jurado e técnico durante qualquer evento da raça (esquilar o corpo do equino, tinta, algodão, tacha, cabresto de ferro);
– Não será permitido realizar tratamento na pista de aquecimento antes da entrada dos animais das provas;
– Restringir o uso de sulfato de alumínio evitando as manchas brancas nas costelas;
– Após entrar em pista mesmo para aquecimento, será proibido o excesso de movimentos de correção podendo ser o ginete penalizado;
– O ginete deve aguardar a autorização dos Jurados para iniciar a segunda pechada;
– Caso seja necessária a substituição de freio durante a prova, o novo freio deverá ser do mesmo modelo do anterior;
– Lacrar freio nas semifinais e final de Paleteada e na Final de Movimiento a La Rienda.

Aprovadas

– Nas credenciadoras os técnicos não ficarão na raia dos 30 metros, e sim na entrada de pista revisando as embocaduras, vestimentas e arreamentos dos ginetes;
– Na recondução, a raia dos 30 metros passa ser referencial para o termino da prova de campo;
– No termino do galope durante a andadura, o equino deve parar no sentido que se dirige para efetuar a conclusão das andaduras, para só depois se dirigir aos jurados (parar no mesmo sentido);
– Na prova de campo será permitido somente três bois para corrida (dois menos um e o terceiro é obrigado correr);
– O tempo limite para aparte e pechada muda de 45 segundos para 30 segundos.

Redator: Douglas Saraiva/

Fonte: Cavalo Criolo

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.