Revolução Jersey: a indústria do leite está mudando de cor?

Revolução Jersey: a indústria do leite está mudando de cor?

PARTILHAR

Projeções indicam que em 2020 o gado Jersey representará 25% das vacas leiteiras dos EUA, a indústria do leite está mudando de cor?

Por Kátya Castro, Zootecnista, Inspetora de Registro ACGJB

Pelo quinto ano consecutivo a AJCA – American Jersey Cattle Club, órgão oficial que representa a Raça Jersey nos Estados Unidos, vem colecionando novos recortes tendo emplacado ao final de 2015 um crescimento de 3,8% sobre o ano anterior com um total de 122.701 animais registrados apenas em 2015. Hoje a Raça Jersey tem se destacado como a de maior crescimento entre as principais Raças Leiteiras dos EUA, um ponto chave indicador deste notável crescimento tem sido as vendas de Sêmen. Em 2015 pela primeira vez na história as vendas de sêmen de Touros Jersey, no mercado doméstico americano, ultrapassaram a marca de 3 milhões de doses!

JerseyCows_ftr (1)

De acordo com dados relatados pela NAAB – National Association Animal Breeders – apenas em 2015 foram 3.053.900 doses de touros Jersey comercializadas, mais 2,8% sobre 2014. Em 2000 o Market share da Raça Jersey nos EUA era de 5,8% tendo evoluído atualmente para 12,8%. No mercado externo foram 1.196.773 doses exportadas, apesar de uma leve retração de 1,7% devido o impacto da alta do dólar americano. Os números surpreendentes da AJCA vão além da emissão de registros, marcando também novos recordes de performance em Produção & Tipo em 2015:

  • 119.545 animais classificados
  • 113.897 lactações processadas
  • 19.927 libras de leite 305d 2x EA (nova média = 9.057.72 kg)
  • 10,8% das Lactações controladas utilizadas nas avaliações genéticas 2015 são Jersey(fonte CDCB)
  • Aumento de 8,2% partos de Jersey, mais do que qualquer outra raça (CDCB)

Toda essa expansão não é uma mera coincidência, a AJCA está colhendo os frutos do trabalho que ela tem desenvolvido desde a criação do Projeto “Equity” em 1976, que busca a igualdade nos sistemas de pagamento do leite pela quantidade dos componentes mais valiosos para o mercado Gordura e Proteína. Advocando em nome dos criadores junto a Indústria Leiteira americana, hoje a NAJ Inc., empresa criada pela Associação Jersey EUA para este fim, já detem 90% da indústria pagando aos produtores de leite Jersey em separado por Libras de Gordura, Proteína e outros sólidos.

Mudanças no mercado consumidor exigindo mais qualidade e maior demanda por produtos manufaturados, também colocaram a Raça Jersey em destaque, associado ao rendimento superior em 25% a 30% na elaboração de queijos e outros produtos. Isso representa maior eficiência para a indústria e contribui efetivamente para redução sobre o impacto ambiental da cadeia produtiva. Quando comparado ao leite comum, o riquíssimo leite Jersey tem em sua composição:

Gráfico 1 - Vacas Jersey
Gráfico 1 – Vacas Jersey
  • 15% a 20% mais Proteína
  • 15% a 18% mais Cálcio
  • 10% a 12% mais Fósforo
  • Níveis mais elevados de Vitamina B12

 

Com relação ao menor impacto ambiental, a vaca Jersey necessita 32% menos desejos e contribui para redução de 20% na pegada de carbono total. Em termos práticos quando comparado ao leite comum, para o volume de leite Jersey necessário para produzir 1,1 bilhões de libras de queijo, a redução em pegadas de carbono seria o mesmo que retirar da estrada 443.900 carros anualmente – Fonte Relatório “Why Jersey 2015”

Projeções da American Jersey Cattle Club sobre o crescimento da Raça, tem demonstrado um desenvolvimento agressivo e surpreendente em termos de espaço que a vaca Jersey tem conquistado no % da população de vacas leiteiras dos EUA (9 milhões em 2012)

  • 2012 = 9%
  • 2015 = 15%
  • 2017 = 20%
  • 2020 = 25% da população de vacas de leite dos EUA

No Brasil, a Raça vem conquistando lugar em grandes projetos, nos Estados de Minas Gerias, Bahia, Paraná e Centro-Oeste.

Screenshot_4

Projetos

Um dos novos projetos da Associação dos Criadores de Gado Jersey do Brasil, foi o desenvolvimento de um Circuito Nacional da Raça, para eleger ao final as Campeãs Nacionais, com 4 etapas: Itajubá/MG, Braço do Norte/SC, Castro/PR e Expointer/RS. O objetivo foi a elaboração de um ranking com a alta representatividade Nacional e valorização da Raça, destacando os melhores rebanhos que investem no fomento Jersey em seu Estado.

Revista Vaca Jersey

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Obrigada pela publicação do artigo “A Revolução Jersey ” , parabéns pela iniciativa. Apenas gostaria que tivessem colocado os meus créditos como autora deste artigo, assim como foi publicado na revista da ACGJB.
    Grata,
    Katya Castro