Rubia Gallega, raça bovina espanhola ganha espaço no Brasil

Rubia Gallega, raça bovina espanhola ganha espaço no Brasil

Docilidade e ciclo de reprodução curto são algumas características dos animais.

Reconhecida na Europa pela qualidade de sua carne, a genética da raça Rubia Gallega vem mostrando resultados surpreendentes no Brasil, através do cruzamento industrial, agregando qualidade e produtividade. Atualmente, disponibilizamos ao mercado consumidor brasileiro, em grandes redes de varejo, produtos entre 6 e 18 meses de idade com peso carcaça entre 150 e 280 kg, rendimentos de carcaça acima de 58 % e na desossa entre 82 e 85%.

É um alimento comprovadamente saudável. A carne derivada deste cruzamento apresenta índices favoráveis, quando comparada a outras carnes: possui cerca de 20% mais proteínas, uma quantidade de sódio 46% menor, 58% menos em gorduras saturadas, redução de 36% em gorduras totais e volume de calorias 30% inferior, fatores que reforçam seus benefícios à saúde.

rg-touroHistória da Raça

A Rubia Gallega é uma raça com história e futuro. Desde sua implantação na Galícia, no início da pré história teve uma propagação sócio-econômica de enorme importância para a população rural, que ainda hoje existe no início do século XXI. Sua história começa quando os celtas da poderosa raça de Gael procedentes da zona céltica francesa, ocuparam a Galícia com seu gado, cruzando com animais existentes e descendentes do bois primigenius, formando assim uma raça de grandes utilidades zootécnicas para o povo gallego.

A chegada das tribos bárbaras na Galícia, instituiu a monarquia Sueva, com o desenvolvimento político-social-agrário da reconquista e da melhoria dos cultivos agrários, influenciando assim a raça Rubia Gallega na melhoria de sua formação cárnica, encontrando no final do sec XVIII um bom mercado de carne com a Inglaterra.

bezerros-cruzamento-rubia-galega
Bezerros de cruzamento Nelore x Rubia Gallega (Foto: Reprodução/TVTEM)

Desde o começo do século XX, se inicia uma etapa ininterrupta na atividade de seleção, que atinge o estado atual, representando neste momentos, o protótipo de raça produtora de carne do século XXI:

Raça Produtora de Carne de Qualidade com Qualidades Maternais

Qualidade da Raça

A raça Rubia Gallega destaca-se pela sua facilidade de parto, longevidade, qualidades maternais e grande produção de leite, destacando a sua rusticidade e facilidade de adaptação em ambientes diversos. As principais caracteristicas produtivas e reprodutivas, seguem:

  • Longevidade: 21 anos
  • Intervalo entre partos: 389 dias
  • Idade do primeiro parto: 26 meses
  • Facilidade para parto: 98%
  • Capacidade cria: media de produção leiteira das mães na 3ª lactação: 2.239 kg de leite em 296 dias, com 4.4% de gordura
  • Número de bezerros desmamados: 98%
  • Ganhos médios diários após o desmame: machos: 1,887 +- 253g. femeas: 1.372 +- 203g.
  • Índice de conversão: machos 4.65 e fêmeas 4.71 .
  • Abate entre 8 e 10 meses de idade.

Sistema de Produção

O sistema de produção da Rubia Gallega em função da ecologia e das condições sócio econômicas da área geográfica determinam sobre as carcaças duas características de grande importância econômica:

Peso carcaça de 210 kg e idade cronologica de 210 dias, das quais vào depender fatores determinantes da qualidade como a sua maciez, sabor e odor.

A carcaça das novilhas de raça Rubia Gallega tem um elevado rendimento de peças comerciais na categoria extra e primeira o que é interessante por dispor de maiores quantidades de peças com qualidade superior e uma composição mais favoravel em carne, osso e gordura.

Composição da carcaça

  • Estado de gordura 2/3
  • Carne 81.34%
  • Osso 12.77%
  • Gordura 3.44%
  • Peças de categoria extra 13,65%
  • Peças de primeira categoria 43,90%
  • Peças de segunda categoria 23,80%

Este slideshow necessita de JavaScript.

A GMG e o Grupo Roncador são empresas que investem nessa raça.

Fonte geneticaparatodos