Setor agropecuário lança movimento Agro Fraterno

PARTILHAR

Foram apresentados oficialmente o movimento Agro Fraterno e o site oficial para registro de doações de alimentos e recursos aos mais vulneráveis e afetados pela pandemia.

Em solenidade realizada na cidade de Luziânia (GO), na Central de Associações de Pequenos Produtores Rurais (Caprul), nesta terça-feira (1º), foram apresentados oficialmente o movimento Agro Fraterno e o site oficial para registro de doações de alimentos e recursos aos mais vulneráveis e afetados pela pandemia.

O movimento é liderado por 47 entidades do Instituto Pensar Agropecuária (IPA), pela Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) e pelo sistema CNA / SENAR, além do apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), e da ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

O deputado José Mário Schreiner (DEM-GO), coordenador de Política Agrícola da FPA, destacou que, apesar das consequências causadas pela pandemia, o setor agro tem chamado a responsabilidade para diversas questões sociais. Além de contribuir com geração de renda, emprego e encabeçar a força econômica de toda a nação.

José Mário fez questão de parabenizar as entidades pertencentes ao IPA e a ministra Tereza Cristina, pelo empenho nesse momento de vulnerabilidade social. “Quero agradecer ao presidente do Instituto, Nilson Leitão, e a ministra, por estenderem a mão e abraçarem essa causa”, completou.

Para o deputado Evair de Melo (PP-ES), o setor agropecuário faz um enorme gesto de cidadania, ao criar mecanismos de solidariedade e ampliar as possibilidades para a chegada de alimentos nas mesas dos brasileiros. “O agro não para e nunca vai parar, e hoje provou que se cada um fizer um pouco, todos sairão beneficiados”, declarou.

Ao destacar a união do campo com a cidade, promovida pelo programa, a ministra ressaltou que “o campo é fraterno e solidário”, e por tanto, “se trata de um projeto de todos para todos”. Tereza Cristina mencionou, ainda, que “o Agro Fraterno é para quem quiser ajudar, mesmo que o doador não faça parte do setor”.

A ministra da Agricultura parabenizou as entidades e prometeu um trabalho conjunto para amenizar o sofrimento dos mais necessitados. “Eu tenho um desafio hoje, transformar o Agro Fraterno no maior programa de distribuição de cestas básicas do país. Com todos ajudando, podemos diminuir o sofrimento de todos aqueles que estão passando fome em um país tão rico quanto o nosso.”, finalizou.

O presidente do IPA, Nilson Leitão, lembrou que quando a ministra convoca o agro para uma ação conjunta, todos precisam se mostrar disponíveis e sensíveis ao momento. É preciso, segundo ele, que isso seja contabilizado e transformado em números sociais. Nilson enfatizou que o Brasil possui o agro em todos os lugares, e por isso, a responsabilidade de tirar pessoas da situação de dificuldade é legítima. “É mais que voluntariado, é obrigação dadivosa que cada um precisa fazer”, encerrou.

Registro de doações no site oficial

A iniciativa é voltada para a participação voluntária de empresas e entidades ligadas, ou não, ao setor que poderão se cadastrar como doador e incluir o beneficiário para cada doação que desejar fazer. As doações podem ser feitas tanto com cestas de alimentos ou com recursos. O acompanhamento da ação poderá ser feito por meio do site: www.agrofraterno.com.br.

Fonte: FPA

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.