Tabaco brasileiro será barrado na Rússia por conta de praga

PARTILHAR
tabaco - fumo de corda
Foto: Divulgação

Brasil e Rússia discutem a suspensão dos fornecimentos do tabaco brasileiro; inseto considerado uma praga na Rússia foi detectado em cargas brasileiras

Na última semana autoridades dos dois países participaram de uma videoconferência afim de realizar negociações sobre o incidente. Representantes do Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia e os representantes da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (SDA/MAPA). O evento também contou com a presença dos funcionários da vigilância agrícola da Embaixada do Brasil na Rússia e Representação Comercial da Rússia no Brasil.

O principal assunto do diálogo foi o levantamento das restrições aos fornecimentos de tabaco do Brasil para o território da Federação Russa.

Vale lembrar que na semana passada os representantes da vigilância fitossanitária informou que a partir do dia 19 de julho de 2021 seria forçado a proibir as importações de tabaco e seus desperdícios do Brasil e alguns outros países por causa da detecção da mosca Megaselia scalaris (Loew).

Esse inseto é considerado uma praga “quarentenária” na Rússia e nos países-membros da UEE (União Econômica Eurasiática). A propagação desta praga em todo o território da Rússia pode levar a consequências negativas para a agricultura russa. Em 2020 foram detectados 5 casos dessa praga em tabaco proveniente do Brasil e 7 casos a partir do início de 2021.

Na época o governo russo já tinha informado o SDA/MAPA sobre as detecções da Megaselia scalaris (Loew), bem como sobre a necessidade de tomar medidas para evitar a importação de matérias-primas do tabaco contaminadas para a Federação Russa. No entanto, até o momento, o serviço sanitário russo não recebeu informações do lado brasileiro sobre os resultados das investigações e as medidas tomadas.

O lado brasileiro confirmou que Megaselia scalaris (Loew) não estava listada como uma praga no território do Brasil e, portanto, não estava sujeita a regulamentação brasileira. Todos os lotes desses produtos do tabaco estão sujeitos à fumigação por uma empresa autorizada e fiscalizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O SDA/MAPA concordou com a opinião do Rosselkhoznadzor sobre a possível infiltração de Megaselia scalaris (Loew) durante o embarque de tabaco em contêineres nos portos brasileiros. De acordo com o serviço sanitário russo, isso indica que o sistema de fiscalização fitossanitária brasileiro realizada nos portos não é eficiente.

O SDA se comprometeu a realizar uma investigação e tomar todas as medidas necessárias para cumprir os requisitos fitossanitários internacionais e russos e evitar a presença dessa praga nos fornecimentos do tabaco destinados à Rússia.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.