Torneios leiteiros vão premiar qualidade, não quantidade

Torneios leiteiros vão premiar qualidade, não quantidade

PARTILHAR
Vacas Guzolado na ExpoZebu
Vacas Guzolando da marca SULA. / Foto: Zzn Peres

Propostas para definição de novas regras dos torneios leiteiros devem ser encaminhadas até 9 de maio.

Objetivo é introduzir boas práticas e o bem estar animal na competição. A Secretaria de Mobilidade e Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), abriu consulta pública, pelo prazo de 60 dias, destinada à elaboração de regras que irão regulamentar os torneios leiteiros.

O prazo para apresentação de propostas será encerrado no próximo dia 9 de maio.

O objetivo das normas em discussão é estabelecer um padrão mínimo para que o animal que apresentar efetivamente a melhor genética seja premiado, evitando doping, mortalidade de animais e outras situações que caracterizam maus tratos.

O foco é a qualidade do leite e não a quantidade produzida.

Atualmente, são exigidas as regras de saúde animal e as diretrizes gerais para realização de qualquer aglomeração de animais. Não há legislação específica para torneios leiteiros.

A regulamentação dos torneios leiteiros foi uma demanda do setor produtivo, após sensibilização sobre as condições de tratamento dados às vacas participantes desses eventos.

Entre as principais propostas estão a obrigatoriedade de ser mantido um responsável técnico específico para avaliar e monitorar a saúde dos animais e fazer o controle do uso de medicamentos.

Também serão exigidos planos de destinação do leite, mudança da premiação por quantidade para premiação por qualidade do leite, condições de estrutura mínima para o conforto dos animais, apresentação de plano nutricional para cada animal participante.

Também está sendo sugerido que:

  • o ingresso dos animais para o torneio deverá ocorrer no mínimo 48 horas antes da primeira ordenha do torneio;
  • que seja comunicado no caso de óbito de animais, o serviço de defesa agropecuária local, a associação de criadores da raça ou o órgão responsável pela organização para providências legais ou sanções previstas em regulamentos internos;
  • o intervalo mínimo entre as ordenhas deve ser de oito horas, cabendo aos organizadores a definição do número de ordenhas total do torneio.

Fonte: Mapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com