Touros: CRI Genética inicia trabalho com a raça Devon

Touros: CRI Genética inicia trabalho com a raça Devon

raça-devon
Foto: Divulgação

O primeiro animal contratado é o touro Brado de Santa Alice. A Cabanha Santa Alice, localizada em Santa Maria (RS), participa do programa Ruby Beef.

A CRI Genética, uma das empresas líderes no segmento de inseminação artificial (IA) no Brasil, contratou o touro Brado de Santa Alice 1180, dando início ao trabalho da empresa com a raça Devon.

O animal, de propriedade do pecuarista Henrique Olmedo Ribas, foi Campeão Júnior da raça Devon e Reservado de Grande Campeão durante a Expointer 2016 e conquistou o Campeonato do troféu José Almeida Collares (conferido aos Campeões do CDP) na edição de 2017.

A Cabanha Santa Alice, localizada em Santa Maria (RS), participa do programa Ruby Beef, criado com o objetivo de trazer ao mercado nacional de carnes uma oportunidade diferenciada em consumo de carnes a pasto e com “Terroir” local.

Henrique Ribas explica que as bases do programa envolvem a produção de animais jovens, da raça Devon (e cruzas com outras raças de corte), jovens e produzidos essencialmente a pasto. “O compromisso é oferecer sempre aos consumidores uma carne fresquinha (livre de congelamento) e que atenda os padrões de qualidade e exigência dos paladares mais apurados em padrão gourmet”.

A gerente de produto corte da CRI, Juliana Ferragute, explica que ficou muito interessada pelo trabalho que a Santa Alice vem fazendo juntamente com parceiros no projeto Ruby Beef. “Não é apenas a seleção de uma raça e sim um projeto de carne de qualidade. O Brado é um dos touros que vai poder atender a demanda do projeto. Um touro que une o excelente padrão racial com desempenho e qualidade de carcaça.”

“Me traz felicidade e entusiasmo esse primeiro grande passo que a CRI está dando ao trazer à luz do mercado de sêmen bovino, uma raça que reúne tantas características importantes no que se refere à fertilidade, habilidade materna, capacidade de produção e qualidade de carne.”

“Tenho certeza que assim que os produtores, detentores de rebanhos comerciais com foco em produtividade, tiverem a oportunidade de utilizar sêmen de reprodutores Devon em suas matrizes, irão comprovar a rusticidade, adaptabilidade e resultados que os reprodutores Devon de alta performance conferem nos produtos oriundos desses acasalamentos. Que esse seja o primeiro de muitos outros reprodutores Devon que virão para agregar ainda mais qualidade ao tão respeitado portfólio de reprodutores de diversas raças já ofertado pela CRI”, finaliza Ribas.

Sobre a CRI

A CRI Genética Brasil é uma das empresas líderes no segmento de inseminação artificial (IA) no Brasil, e atua com foco na venda de qualidade genética nas raças taurinas e zebuínas voltadas para a produção de leite e carne. Como subsidiária da Cooperative Resources International, segue a mesma filosofia da matriz americana: entregar excelência, inovação e valores por meio dos produtos e serviços oferecidos a seus clientes.

Estabelecida no Brasil desde junho de 2005, a CRI traz para o país a genética dos melhores touros americanos – com destaque para as raças Holandês, Jersey e Angus – e segue a mesma linha na seleção das raças zebuínas, com foco na produção, na fertilidade e na busca de uma genética diferenciada. Sediada em São Carlos (SP), possui filiais nas cidades de Belo Horizonte (MG), Castro (PR), Goiânia (GO) e Porto Alegre (RS).

Fonte: CRI 

PARTILHAR

21 anos, Jales/SP.
Estudante de Jornalismo, fotógrafa e estagiaria em Assessoria de Imprensa.
Contato: jornalismo@comprerural.com