Trabalhador capacitado tem garantia de emprego

Trabalhador capacitado tem garantia de emprego

Foto Divulgação. Fonte: Controlflex Group

Encantado com o processo de ensino do Senar, Ronaldo engrossa a fila de produtores que optam por só contratar trabalhadores capacitados.

O produtor Ronaldo de Souza Queiroz participou do curso de Doma e Preparação de Animais para Exposição no final de novembro, na sua propriedade, a fazenda Buriti, município de Bom Despacho pela parceria Cooperativa Agropecuária de Bom Despacho (Cooperbom) e Senar Minas.

Ronaldo é pecuarista. A produção de leite na sua propriedade chega a 6.000L/dia. As demais ações de plantio são todas direcionadas a pecuária, como o plantio de milho para a produção de silagem. Para manter a atividade da fazenda, Ronaldo tem optado por contratar trabalhadores que já passaram por capacitação, o que ele verifica durante a entrevista de contratação. “Eu priorizo aquelas pessoas que passaram por capacitação em qualquer área, treinamento ou atualização”, enfatizou.

A partir da esquerda, o instrutor Elcio Borges, presidente da Cooperbom Moacir Eustáquio Teixeira e o produtor Ronaldo. Foto Divulgação.

No curso realizado na sua propriedade, Ronaldo destaca que percebeu uma mudança de comportamento de seus funcionários. “Percebi uma melhor aproximação do funcionário com os animais, mais respeito. Agora, eles entendem o que é bem-estar animal e que os animais não podem ser maltratados, mas sim conduzidos com respeito. Com a equipe especializada o resultado final reflete no manejo e no produto final em qualidade”.

Segundo o produtor, as atividades estão cada vez mais competitivas e a mão de obra especializada faz total diferença no trabalho da fazenda. “Tenho obtido bons resultados com esse planejamento”. Na sua equipe tem trabalhadores que participaram de capacitação do Senar sobre como criar bezerras e inseminação. O produtor quer se especializar ainda mais, para isso está na fila de espera do Programa GQC (Gestão com Qualidade em Campo) que deve ser realizado no município em 2018.

Ronaldo ressalta que os produtores precisam conhecer mais o que o mercado oferece para a capacitação de seus funcionários e dos próprios produtores. Para ele, a mão de obra especializada garante um retorno muito maior para a propriedade.

Por Denise Bueno, de Passos