Ultrablack: Leilão inédito vende para sete estados

Ultrablack: Leilão inédito vende para sete estados

leilao-ultrablack
Foto: Agropecuária Cafezinho

Raça que só teve registro no país conseguida recentemente começa conquistar seu espaço na pecuária brasileira

Adriano Oliveira e Mairo Wellington, da Agropecuária Cafezinho e UNI Assessoria, de São Anto Antônio de Posse (SP), conduziram na noite de 12 de dezembro, no restaurante Che Bárbaro, em São Paulo (SP), o primeiro leilão de animais Ultrablack do Brasil, raça sintética homologada pelo Ministério da Agricultura em fevereiro deste ano. Com a presença da imprensa, criadores, técnicos e autoridades, o evento movimentou R$ 335.000,00, genética que chamou a atenção de investidores em São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. “Foi um sucesso total de vendas e já estamos planejando o próximo leilão para 2018”, revela Mairo Wellington.

Foram negociados 3 futuros reprodutores, entre cotas inteiras e de 50%, 3 fêmeas, 30 prenhezes e 54 embriões da raça Ultrablack. Coroando o crescimento do mercado de carne de alta qualidade, os promotores também venderam genética Abeerden Angus, sendo 2 touros de central, 2 reprodutores, 1 fêmea e 2 prenhezes, totalizando 29 lotes.

Os proprietários da Agropecuária Cafezinho aproveitaram a oportunidade para arrematar a outra cota de 50% do touro BMV Ultrablack Alex 010, destaque do leilão, que tinham em sociedade, por R$ 21 mil. Ele e os demais touros à venda saíram contratados pela Araucária Genética, do Paraná, com sêmen disponível no mercado já no próximo ano.

Mesmo com a oficialização da raça apenas no começo de 2017, o MAPA começou a homologação do registro de animais Ultrablack anteriormente produzidos ao período, como visto do 1ª Leilão de Animais Ultrablack – Agropecuária Cafezinho & Convidados, onde foram leiloados animais nascidos entre novembro e dezembro de 2016.

leilao-ultrablack-autoridades
Adriano Oliveira e Mairo Wellington junto ao assessor de gabinete da Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, Dr. Eduardo Soares de Camargo
Foto: Agropecuária Cafezinho

Raça Ultrablack

O Ultrablack é uma raça sintética já consolidada na Austrália e nos Estados Unidos, oriunda do cruzamento entre Angus e Brangus. Em sua composição genética, ele apresenta 82% de sangue taurino britânico e 18% de zebuíno, o suficiente servir a vacada meio sangue-angus no Brasil Central, de acordo com informações da Associação Brasileira de Angus.

Cruzamento com as ½ sangues Angus

Segundo projeções de mercado, existem cerca de 3 milhões de fêmeas meio-sangue Angus nos pastos brasileiros. Isso se dá pelo fato de os produtores negociarem os machos dentro dos padrões do Programa Angus Carne Certificada e reterem as fêmeas para uma cria ou mais, em virtude da excelente habilidade maternal que apresentam. Antes do Ultrablack, a destinação dessas fêmeas para produzir gado tricross era incerta, por não permitir o teto de bonificação de certificação da ABA. Os modelos internacionais indicam que bezerros de touros Ultrablack em vacas nessas vacas apresentam mais de 66% de sangue britânico, contribuindo à ampliação no processamento de carnes especiais.

Segundo Adriano Oliveira, todos os lotes negociados no leilão têm origem em parte das melhores doadoras Brangus do Brasil com touros Aberdeen Angus mundialmente consagrados em qualidade de carne, como Ten X, Yahoo, In Sure, Nonebetter e Perfect Ten.

Fonte: Pec Press – Imprensa Agropecuária