Vacinação contra aftosa: RS vai pedir auditoria do Mapa

Vacinação contra aftosa: RS vai pedir auditoria do Mapa

PARTILHAR
Foto: Divulgação

O governo do estado do  Rio Grande do Sul quer antecipar a vacinação contra aftosa, em parceria com produtores rurais e várias indústrias

Em disposição unânime, representantes de produtores, indústrias e o Governo do Rio Grande do Sul decidiram pedir ao Ministério da Agricultura a realização de uma auditoria com vistas a antecipar a retirada da vacinação contra a febre aftosa.

Em reunião no Centro Administrativo na tarde da última terça-feira (26), o vice-governador José Paulo Cairoli e as principais lideranças do segmento aprovaram com uma salva de palmas a iniciativa. “Não podemos esperar 2023”, disse Cairoli, referindo-se ao calendário proposto pelo Ministério da Agricultura para a retirada da vacina no Rio Grande do Sul.

Para o presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa), Rogério Kerber, o pedido de antecipação tem efeitos imediatos nas cadeias produtivas. “Vai renovar ânimos e aumentar a disposição do setor com a visualização de novos mercados.

Também reforça a importância da responsabilidade compartilhada, pois assim como foi uma decisão de todos, depende do trabalho de todos para ser consolidada”, afirma.

O secretário da Agricultura, Ernani Polo, a decisão significa “um amadurecimento importante de todas as entidades. Demonstra que o sistema de defesa vem fazendo um trabalho importante no cumprimento das metas do Mapa. É um divisor de águas”, comemora.

Conforme o superintendente do Mapa no RS, Bernardo Todeschini, o próximo passo é o governo gaúcho expedir uma consulta ao Departamento de Saúde Animal em Brasília, para o agendamento de uma auditoria.

 

Entenda:

Atualmente o Rio Grande do Sul é área livre de febre aftosa com vacinação. O último caso da doença foi registrado em 2001, quando o estado voltou a vacinar o rebanho. Desde então, o Serviço Veterinário Oficial vem trabalhando no aprimoramento de sistema de defesa e vigilância.

A criação do Fundesa, em 2005, contribuiu para o cumprimento de uma série de exigências como a informatização das Inspetorias Veterinárias e a capacitação periódica de técnicos.

A vacinação contra a febre aftosa é fator de restrição para a exportação de carne bovina, suína e de aves para diversos mercados. Países como Japão e Estados Unidos já importam carne de Santa Catarina, que é área livre de febre aftosa sem vacinação.

aftosa
Foto: Mapa

Fonte: MAPA 

-- conteúdo relacionado --
Touros Aberdeen Angus são garantia de alta produti... Touro da Alta Genetics é consagrado como um grande raçador Aberdeen Angus nos Estados Unidos, classificado assim por sua progênie de extrema qualidade...
Precocidade: Touro Nelore coleta sêmen com 14 mese... REM Espião 007 foi usado na estação de monta logo após sair do pé da sua mãe (desmame), já foi contratado pela Alta Genétics, teve sêmen congelado e u...

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
21 anos, Jales/SP. Estudante de Jornalismo, fotógrafa e estagiaria em Assessoria de Imprensa. Contato: jornalismo@comprerural.com