Vai faltar milho em janeiro de 2020

Vai faltar milho em janeiro de 2020

PARTILHAR
(Foto: Pedro Revillion/Palácio Piratini)

Mesmo com um grande aumento na produção da temporada 2018/19, a disponibilidade é apertada e poderá faltar produto a partir de janeiro. Veja!

As cotações do milho em Chicago fecharam em forte queda de 1,13% ontem (15/10), quase anulando a alta de 0,89% do Dólar no dia. “Não foi a exportação que puxou os preços diretamente. O sentimento geral entre os compradores é que, mesmo com um grande aumento na produção da temporada 2018/19, a disponibilidade é apertada e poderá faltar produto a partir de janeiro”, aponta a T&F Consultoria Agroeconômica.

Além disso, o mercado está atento a problemas climáticos sobre a nova safra, acrescenta o analista da T&F, Luiz Pacheco: “Isto faz os compradores domésticos reagirem a cada alta nos preços de exportação. No mercado físico do Paraná, os preços do milho subiram em média um real/saca.

Em Ponta Grossa os preços evoluíram para R$ 39,00/saca posto fábrica, contra R$ 38,00 dia anterior. O mesmo aconteceu com as demais praças”.

De acordo com o especialista, o fluxo de comercialização é baixo, e assim as ofertas demoram se consolidar em altas expressivas. “Lá

fora, os preços encontram suporte na piora do clima no Cinturão Agrícola norte americano, com queda intensa de temperatura e dos possíveis estresses climáticos decorrentes. No Brasil, especulações envolvendo clima e chuvas continuam na agenda, dado tempo predominantemente seco e início do plantio em praticamente todo o país”, explica Pacheco.

Plantio

O relatório semanal de acompanhamento das lavouras divulgado nesta terça-feira pelo Deral (Departamento de Economia Rural) registrou que o Paraná já plantou 80% da área prevista para a safra de verão de milho. O percentual está levemente abaixo dos 85% na mesma semana do ano anterior.

“A condição das lavouras está com 89% boas, 10% médias e 1% ruim. O estado é grande produtor, consumidor e exportador do grão. Com relação às fases em que se encontram os cultivos, 78% estão em desenvolvimento vegetativo e 22% em germinação, períodos em que se beneficiarão das chuvas que hora estão ocorrendo no estado”, conclui Pacheco.

Venda antecipada de milho 2019/2020 em Mato Grosso sobe para 41%

Em Mato Grosso, a comercialização de milho da safra 2019/2020, que será plantada a partir de janeiro ou fevereiro, atingiu 41,9% da produção mato-grossense. Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o avanço foi de seis pontos porcentuais em um mês.

A entidade comenta que as vendas antecipadas estão bastante adiantadas, já que em  igual período de 2018, 29,6% da safra tinha sido vendida. Na média dos últimos cinco anos, os negócios eram de 23,76%.

Em relação a segunda safra do grão 2018/2019, a comercialização atingiu 93,31%. O percentual negociado está bem à frente de igual período do ano passado, quando estava em 85,15%, e da média de cinco anos, de 78,61%.

Compre Rural com informações do Estadão Conteúdo e Agrolink

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com