Zerar imposto de importação não deve reduzir combustível ou inflação

PARTILHAR
combustivel
Foto: Divulgação

Dantas afirma que a adição do etanol anidro equivale a R$ 0,90 do preço final da gasolina, que já se aproxima de R$ 7 no Brasil, em média

Foi anunciado na segunda-feira (21) que o Ministério da Economia que vai zerar, até o final do ano, o imposto sobre importação de etanol e de seis alimentos: café, margarina, queijo, macarrão, açúcar e óleo de soja. O objetivo, segundo o governo, é baratear o custo desses produtos para a população e, assim, conter a inflação, que já passa de 10% nos últimos 12 meses. Mas especialistas dizem que a medida, apesar de positiva, deve ter pouco impacto nos preços. No caso do etanol, o efeito deve ser baixo porque o Brasil não é um grande importador do produto. Embora tenha comprado mais de 1 bilhão de litros do combustível do exterior em 2020, é pouco em relação à produção no país, que chegou a 32,6 bilhões de litros no mesmo ano, de acordo com dados da EPE (Empresa de Pesquisa Energética), ligada ao Ministério de Minas e Energia.

Eric Gil Dantas, economista do Observatório Social da Petrobras e do Ibpes (Instituto Brasileiro de Estudos Políticos e Sociais), explica: “isentar o etanol de imposto de importação não me parece ter grandes efeitos. Geralmente não importamos nada de etanol hidratado – o que é vendido na bomba. No caso do etanol anidro, que é misturado à gasolina, importamos só 12% do que consumimos nos últimos cinco anos. Além disso, o preço lá fora não está baixo”. Dantas afirma que a adição do etanol anidro equivale a R$ 0,90 do preço final da gasolina, que já se aproxima de R$ 7 no Brasil, em média.

Dantas ainda afirma: “isentar a parte importada de imposto não deve ter nenhum efeito relevante no preço final da gasolina. É irreal essa projeção do governo, de que isso [isenção do imposto] vai baratear a gasolina em R$ 0,20”. No anúncio da isenção da tarifa, o secretário de Comércio Exterior, Lucas Ferraz, disse que estimativas apontam que a redução de 18% a zero da tarifa do etanol poderia reduzir em R$ 0,20 o preço do litro da gasolina na bomba.

Júlio Maria Borges, sócio-diretor da JOB Economia e Planejamento, concorda. À agência de notícias Reuters, ele afirmou que o etanol dos Estados Unidos – principal vendedor do produto ao Brasil em 2021 – “está caro”. “O imposto zerado não deve ter efeito no curto prazo”, disse. Para o presidente da consultoria agrícola Datagro, Plinio Nastari, o Brasil também teria dificuldades para importar etanol dos EUA. “Tem o início da demanda de verão nos EUA, quando aumenta o consumo de gasolina e os preços sobem, Com o aumento da gasolina, o preço do etanol também sobe”, afirmou à Reuters.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com