Com mais de 300 mil animais, JBS abre novos confinamentos

PARTILHAR
fazenda JBS
Foto Divulgação.

Com as novas unidades a companhia passa a ter uma das maiores capacidade estática animais em regime de confinamento e abate potencial de 300 mil.

A JBS abriu as operações de uma nova unidade de confinamento no País. Em outubro começou a funcionar o confinamento do município de Confresa (MT), com capacidade estática de 12 mil bovinos, com até 2,5 giros, podendo terminar 30 mil animais por ano. Sendo assim, a empresa possui ao todo 8 unidades de confinamento no país!

O confinamento no modelo de prestação de serviço ao produtor é o oitavo da empresa no País, desde que começou a construir unidades próprias em 2010. Conheça os confinamentos da JBS!

Outras duas unidades de terminação intensiva de bovinos, inauguradas ano passado, são a de Rio Brilhante (MS) e a de Campo Florido (MG). Cada uma possui capacidade estática de 10 mil animais e podem terminar 50 mil bovinos no ano, em 2,5 giros.

Os demais confinamentos da JBS estão em Castilho e Guaiçara (SP); Lucas do Rio Verde e Nova Canaã do Norte (MT), e em Terenos (MS). Com a nova unidade mato-grossense, a companhia passa a ter uma capacidade estática de 116 mil animais em regime de confinamento e abate potencial de 300 mil.

Boitel  foi criado para que os pequenos e médios pecuaristas que não possuem estrutura própria de confinamento tenham opção para terminar seus lotes em cocho, aproveitando os benefícios da engorda intensiva para melhorar os indicadores da fazenda, como taxa de lotação e giro mais veloz do estoque.

O acerto ocorre somente após o abate dos animais, não havendo necessidade de qualquer desembolso anterior a esta etapa por parte do pecuarista. Também é disponibilizado antecipação de recebíveis, antecipação do frete do gado magro, reembolso das mortes no manejo e trava de preços.

Localização e Contato 

  • Castilho (SP)
    • Cap. estática de 30.000 bovinos
    • Luciano Junior – (18) 99658-1429
  • Guaiçara (SP)
    • Cap. estática de 13.000 bovinos
    • Daniel Pardinho – (18) 99724-3719
  • Lucas do Rio Verde (MT)
    • Cap. estática de 21.000 bovinos
    • Helder Pureza – (65) 99241-9088
  • Nova Canaã do Norte (MT)
    • Cap. estática de 10.000 bovinos
    • Helder Pureza – (65) 99241-9088
  • Confresa (MT)
    • Cap. estática de 12.000 bovinos
    • José Robero Bischofe – (11) 98905-6453
  • Terenos (MS)
    • Cap. estática de 10.000 bovinos
    • Mario Yoneda – (67) 99241-2446
  • Rio Brilhante (MS)
    • Cap. estática de 10.000 bovinos
    • Mario Yoneda – (67) 99241-2446
  • Campo Florido (MG)
    • Cap. estática de 10.000 bovinos
    • Mario Yoneda – (67) 99241-2446

Serviço na engorda

De modo geral, são oferecidos ao produtor infraestrutura e uma equipe de veterinários, zootecnistas e nutricionistas que acompanham diariamente a evolução dos animais.

O pecuarista pode investir em quatro modalidades de contratação:

1) Diária: paga um preço fixo pelas diárias;

2) Parceria: o animal é pesado na entrada e o produtor recebe as arrobas magras a preço de boi gordo;

3) Arroba produzida: paga um preço fixo pelo total de arrobas engordadas dentro do confinamento;

4) Ração por quilo: o pecuarista paga pelo quilo de ração consumida por animal. O produtor só desembolsa o valor de custos, como alimentação e frete, após o abate dos animais

Paga algum prêmio (SISBOV/Europa)?

Premiações extras (Europa, Hilton, Protocolos de Qualidades, etc.) estão correlacionadas diretamente ao mercado, e serão repassadas ao Parceiro conforme a negociação.

Quais os tipos de animais?

Animal padrão nelore/anelorado e cruzamento industrial (machos inteiros, machos castrados e fêmeas).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com