Ágio do bezerro de Mato Grosso recua em julho

Ágio do bezerro de Mato Grosso recua em julho

PARTILHAR
Foto: 📸 @nelore_modelo

Depois de bater o pico em maio, ágio do bezerro de Mato Grosso recua em julho; Mesmo assim, a média continua acima dos patamares históricos, o que mostra o bom momento para os criadores.

O ágio entre a arroba do boi gordo e a arroba do bezerro de 12 meses em Mato Grosso ficou em 26,98% em julho, o que representou recuo sobre o percentual registrado em igual mês de 2019 (28,37%), mas ainda bem acima da média histórica no Estado, de 21,06%, informou o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea)

Segundo o Imea, o ágio do bezerro/boi gordo é um indicador muito importante para o recriador avaliar a sua rentabilidade. Entre março e maio/20, o ágio boi/bezerro ficou acima dos patamares de 2019, atingindo o pico em maio, de 31,53%. 

Após esse período, observa o instituto, “houve uma normalidade do processamento e demanda do atacado, atreladas ao bom ritmo das exportações de carne bovina”, o que favoreceu o avanço da arroba do boi gordo e, consequentemente, o recuo no ágio do bezerro.

Na avaliação do Imea, os próximos valores do ágio “irão depender de se a arroba do boi gordo continuará em crescimento e a do bezerro em queda”. No entanto, continua o instituto, “este movimento ainda não dá sinais de ocorrer antes de outubro, quando é comum o aumento da oferta desta categoria”.

Fonte: Portal DBO

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com