Agrônoma morre atropelada por pulverizador na Amaggi

PARTILHAR

Luciana Santos de Almeida, de 24 anos, estava na garupa de uma moto que foi atingida por um pulverizador da empresa Amaggi. Confira abaixo!

Uma funcionária morreu atropelada por uma máquina agrícola nesta quarta-feira (23) em uma fazenda da Amaggi, localizada na zona rural de Sapezal (MT). De acordo com a Polícia Civil, Luciana Santos De Almeida, de 24 anos, estava na garupa de uma motocicleta que foi atingida por um pulverizador.

Luciana era assistente de pesquisa agrícola da Amaggi. Em nota, a empresa lamentou a morte da funcionária. Ela foi atropelada pela máquina da própria empresa. O grupo é considerado um dos cinco maiores do agronegócio e possuí grande prestígio no meio agropecuário!

Luciana atuava na empresa desde março e residia no alojamento da fazenda. Uma equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica foi acionada e realizou todos os procedimentos necessários.

Segundo a polícia, o operador do pulverizador aplicava defensivos e, ao atravessar a estrada e engatar a marcha ré, não viu a moto onde a vítima estava com outra pessoa.

O funcionário não percebeu o acidente e continuou a aplicação. Somente soube quando foi informado por testemunhas e parou para dar socorro à vítima.

Os socorristas e a ambulância da propriedade foram chamados e constataram o óbito da funcionária. O condutor do pulverizador foi interrogado e um procedimento foi aberto pela delegacia para apurar o acidente.

A engenheira morreu na hora, enquanto a outra funcionária que pilotava a moto conseguiu escapar. A polícia diz que o operador da máquina não conseguiu visualizar a moto. As autoridades ainda investigam o caso como homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Segundo informações da polícia, Luciana teria se assustado do ver pulverizador se aproximar da moto e teria pulado da garupa Foto: Arquivo pessoal

Empresa lamentou

“Tão logo teve conhecimento do caso, a Amaggi deu início a todas as medidas de amparo aos familiares da colaboradora e está à disposição dos mesmos para prestar todo apoio que necessitarem neste momento de perda”, disse a empresa.

O corpo de Luciana foi encaminhado para o Instituto Médico Legal em Campo Novo do Parecis (MT) e posteriormente será liberado para translado até a cidade de Cáceres (MT), onde reside a família e onde devem ser realizados o velório e o sepultamento.

Luciana era colaboradora da Amaggi desde março e morava no alojamento da fazenda Água Quente.

“A direção da AMAGGI, a gerência da Fazenda Água Quente e os colaboradores expressam seu pesar e solidariedade aos familiares de Luciana”, finalizou.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com