Americanos trabalham em vacas resistente ao calor

Americanos trabalham em vacas resistente ao calor

PARTILHAR
vacas-resistentes-ao-calor
Foto: UF

Cientistas da Flórida trabalham para desenvolver uma “vaca do futuro” resistente ao calor

GAINESVILLE, Flórida – Os cientistas da Universidade da Flórida estão trabalhando para criar a “vaca do futuro” estudando na raça Brangus (cruzamento entre Angus e Brahman) animais mais tolerantes ao calor.

Raluca Mateescu, professor associado do departamento de ciências animais da UF / IFAS, faz parte de uma equipe de pesquisadores que recebeu uma subvenção federal de US$ 733 mil por três anos para essa pesquisa.

Touro Brangus
Touro Brangus Foto: Alta Brasil

“A concessão nos permite rastrear segmentos de DNA das duas raças e descobrir quais regiões do DNA do bovino são importantes para regular a temperatura corporal”, disse Mateescu.

Mais de metade do gado no mundo vive em ambientes quentes e úmidos, incluindo cerca de 40 % das vacas de corte nos Estados Unidos, disse Mateescu. Ao usar ferramentas genômicas, os pesquisadores buscam produzir um animal com capacidade superior para se adaptar às condições de calor para produzir carne bovina de alta qualidade.

A longo prazo, os pesquisadores do UF / IFAS querem desenvolver conhecimentos e ferramentas que a pecuária precisa para aumentar a tolerância ao estresse por calor. Ao mesmo tempo, os pesquisadores esperam aumentar a eficiência na produção, reprodução e qualidade da carne.

“Isso oferece uma nova e poderosa abordagem para enfrentar os desafios das mudanças climáticas e para desenvolver animais produtivos num mundo futuro mais quente”, disse Mateescu.

Fonte: Universidade da Flórida, traduzido e resumido pela Assessoria Agropecuária

Fonte Original da UF

PARTILHAR