Aneel reajusta em até 64% valor da cobrança extra na conta de luz

PARTILHAR
conta de luz e dinheiro
Foto: iStockphoto/Getty Images

A maior alta será no valor da bandeira vermelha patamar 1 (alta de 63,7%). A bandeira verde, atual, seguirá sem cobrança, bandeira amarela vai subir 59,5%

Nesta terça-feira, 21, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou o reajuste nos valores das bandeiras tarifárias (cobrança extra na conta de luz, aplicada quando há um aumento no custo de produção de energia).

Cobrança extra na conta de luz

Os novos valores da cobrança extra na conta de luz passam a valer a partir do dia 1º de julho e ficarão em vigor até meados de 2023. Confira abaixo:

  • Bandeira verde: sem cobrança extra;
  • Bandeira amarela: de R$ 1,874 para R$ 2,989 a cada 100 kWh consumidos (59,5%);
  • Bandeira vermelha patamar 1: de R$ 3,971 para R$ 6,500 a cada 100 kWh consumidos (63,7%);
  • Bandeira vermelha patamar 2: de R$ 9,492 para R$ 9,795 a cada 100 kWh consumidos (3,2%).

Os valores aprovados superaram os valores colocados em consulta pública. Segundo a Aneel, a alteração foi necessária para incluir alguns parâmetros no cálculo.

A revisão dos valores da cobrança extra na conta de luz acontece todos os anos, normalmente em junho.

Bandeira escassez hídrica

bandeira escassez hídrica foi criada durante a crise energética de 2021, em caráter excepcional e temporário. Ela entrou em vigor em setembro e foi encerrada no dia 15 de abril de 2022.

Bandeira verde em vigor

A bandeira verde está em vigor desde o dia 16 de abril desde ano, sem cobrança extra na conta de luz.

De acordo com a Aneel, a tendência é que permaneça dessa forma até o fim do ano, devido à recuperação dos reservatórios das hidrelétricas. No entanto, a cobrança retornar em 2023, dependendo do custo para produção de energia.

Todos os meses, a agência divulga qual será a bandeira tarifária em vigor.

Fonte: IDinheiro

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com