Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Apesar da lentidão, preços avançam no mercado de arroz

“Os indicativos continuam sua valorização contínua, consolidando um movimento de alta persistente”, relata o analista.

O mercado do arroz permaneceu arrastado desta semana, com uma predominância de cautela entre os agentes. “Os indicativos continuam sua valorização contínua, consolidando um movimento de alta persistente”, relata o analista e consultor de SAFRAS & Mercado, Evandro Oliveira.

Segundo ele, a ausência das tradings, devido às cotações pouco competitivas, posiciona os Estados Unidos com campo aberto nas exportações. “Enquanto, localmente, observamos um vendedor pouco interessado em negociar, elevando constantemente suas pedidas”, pondera.

No estado de Santa Catarina, as pedidas já superam os R$ 112,00 por saca de 50 quilos, com tendência de “acalmada” no movimento de alta apenas próximo à virada do ano, com a entrada dos primeiros lotes do norte do estado. “No entanto, é esperada uma possível queda nos preços somente em meados de fevereiro e março de 2024”, projeta o analista.

A média da saca de arroz no Rio Grande do Sul (58/62% de grãos inteiros e pagamento à vista), principal referencial nacional, encerrou a quinta-feira (8) cotada a R$ 121,83, apresentando um avanço de 3,39% em relação à semana anterior. Em comparação ao mesmo período do mês passado, havia uma alta de 13,68%. E um aumento de 36,57% quando comparado ao mesmo período de 2022.

Fonte: Agência Safras

Veja mais:

ℹ️ Conteúdo publicado por Myllena Seifarth sob a supervisão do editor-chefe Thiago Pereira

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM