Arroba atinge R$ 220 para Boi Comum e ainda vai subir!

Arroba atinge R$ 220 para Boi Comum e ainda vai subir!

PARTILHAR
Foto: Lorran Lima/Idaf

Negócios para o boi china na região de Araçatuba/SP ao redor de R$ 240,00/@, à prazo com dois dias para pagar, mas o boi comum não fica pra trás!

Na Bolsa Brasileira (B3), as referências futuras para o boi gordo encerraram do lado positivo da tabela nesta terça-feira (26). O vencimento Novembro/19 terminou cotado a R$ 232,95/@  e com uma valorização de 1,64%, enquanto, o Dezembro/19 registrou uma alta de 3,17% e está precificado a R$ 228,00/@. O Janeiro/20 encerrou o dia a R$ 220,50/@ com um avanço de 1,61%

A Informa Economics FNP ressaltou que apesar do enfraquecimento das vendas de carne bovina no atacado gerar maior cautela nos processos de compra de gado, as indústrias ainda sofrem severos problemas relacionados ao elevado grau de ociosidade das plantas frigoríficas, bem apertadas escalas de abate.

No aplicativo Agrobrazil, os participantes informaram negócios para o boi china na região de Araçatuba/SP ao redor de R$ 240,00/@, à prazo com dois dias para pagar e com data do abate programada para o dia 04 de dezembro.

No município de Coxim/MS, o valor negociado da arroba para o animal com padrão exportação foi de R$ 224,00, à prazo com trinta dias para pagar. Já em Anaurilândia/MS, o boi comum está próximo de R$ 215,00/@, à vista.

No aplicativo AgroBrazil também foram informados negócios para o boi comum de R$ 215,00/@, à prazo com 45 dias para pagar em Governador Valadares/MG. Na localidade de Pedra Preta/MT, o valor da arroba está próximo de R$ 215,00/@, à prazo com 35 dias para pagar.

Em seu acompanhamento de mercado a Scot Consultoria apontou que o mercado do boi gordo tem trabalhado com mais parcimônia em São Paulo. Depois de intensa volatilidade na semana passada, já são dois dias de estabilidade de preço e as escalas de abate dos frigoríficos atendem, em média, entre três e quatro dias.  

Em seu boletim de mercado, a Agrifatto destacou que o Departamento de Alfândegas da China (GACC) divulgou nesta segunda-feira que em outubro foram importadas aproximadamente 534 mil toneladas carne e miúdos, volume 68,5% maior ante o mês anterior. A despesa dos chineses com as importações desses produtos aumentou 103,6% em outubro.

Segundo a Agência Safras

preço da arroba do boi gordo registrou novas altas nesta terça-feira, 26, chegando a R$ 232/R$ 233, valor recorde em São Paulo. De acordo com Fernando Henrique Iglesias, analista da Safras & Mercado, a expectativa no curto prazo ainda é de continuidade neste movimento, em linha com o quadro de escassez de oferta, dominante neste segundo semestre.

Segundo ele, a demanda tanto interna e externa permanece aquecida justificando a explosiva alta dos preços registrada em novembro. “Ao mesmo tempo, os frigoríficos seguem disputando de forma agressiva os animais com padrão China e União Europeia”, informa.

Em São Paulo, os preços passaram de R$ 230 para R$ 232/R$ 233 por arroba. Em Minas Gerais, foram de R$ 215 para R$ 229,00 a arroba. Em Mato Grosso do Sul, subiram de R$ 209 para R$ 220 a arroba. Já em Goiás, a arroba foi de R$ 212 para R$ 219. Por fim, em Mato Grosso, o preço subiu de R$ 193 a arroba para R$ 201 a arroba do boi gordo.

Atacado

Os preços da carne bovina ficaram estáveis. “A tendência de curto prazo ainda remete a reajustes, em linha com o enxugamento dos estoques em um período de forte demanda”, disse Iglesias.

Esse movimento está influenciando outras proteínas de origem animal, dada a incapacidade do consumidor médio em absorver seguidos reajustes de um determinado produto, buscando alternativas que mantenham seu padrão de consumo.

O corte traseiro teve preço de R$ 17,30 por quilo, com alta diária de 15 centavos. A ponta de agulha passou de R$ 11,10 por quilo para R$ 11,20 por quilo, enquanto o corte dianteiro passou de R$ 11,25 por quilo para R$ 11,35.

Compre Rural com informações da Agência Safras e Notícias Agrícolas

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com