Arroba bate R$ 201, alta está só começando, veja!

Arroba bate R$ 201, alta está só começando, veja!

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Frigoríficos estão retornando as compras e precisam completar as escalas, apesar da movimentação, pecuaristas estão mais otimistas com uma possível alta no preço da arroba!

O mercado físico do boi gordo iniciou a semana com preços firmes no Brasil. O analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a morosidade no ritmo de negócios foi mais uma vez notável, com grande parte dos frigoríficos tirando o dia apenas para estabelecer as estratégias de compra de gado para os próximos dias da semana. 

“Mesmo assim, os preços seguem firmes nas principais praças de comercialização e produção do país, uma vez que principalmente os frigoríficos de menor porte estão com escalas de abate mais apertadas e devem partir para as compras de forma mais agressiva para suprir esta lacuna”, assinalou.

Em São Paulo, Capital, preços a R$ 201 a arroba no mercado à vista. Em Minas Gerais, preços de R$ 193 a arroba, em Uberaba. No Mato Grosso do Sul, preços em R$ 188 a arroba, em Dourados. Em Goiás, o preço indicado foi de R$ 187 a arroba em Goiânia. Já no Mato Grosso o preço ficou em R$ 181  a arroba em Cuiabá.

Ainda segundo as informações da Informa, a consistência das vendas de carne no mercado doméstico e a retomada das exportações ainda serão determinantes para formação de preços mais firmes no mercado físico.

No município de Figueirópolis D’ Oeste/MT, o boi gordo foi comercializado a R$ 190,00/@, à prazo com trinta dias para pagar e com data para o abate em 10 de janeiro. Em Rondonópolis/MT, o boi gordo foi comercializado a R$ 191,00/@, à vista.

No aplicativo da AgroBrazil, o valor negociado para o boi gordo na localidade de Costa Rica/MS foi de R$ 195,00/@, à vista e com data para o abate em 08 de janeiro. Já na região de Uberaba/MG, a arroba foi negociada a R$ 200,00/@, à prazo com trinta dias para pagar e com data para abater em 09 de janeiro.

O analista da Cross Investimentos, Caio Junqueira, comentou no aplicativo da AgroBrazil que a demanda chinesa ainda permanece em compasso de negociações por preços menores com os vendedores do Brasil. “Isso tem causado um certo suspense entre os compradores e vendedores, na qual está deixando margens menores para as indústrias que deve permanecer até o ano novo chinês”, destacou.

O inicio do ano registrou bons volumes de precipitações no Centro-Sul do Brasil, o cenário deve favorecer a recuperação das pastagens. No entanto, a recuperação tardia dos pastos deve manter o cenário de oferta ajustada até o pico da safra do boi.

Futuro

Na Bolsa Brasileira (B3), os contratos futuros para o boi gordo finalizaram com ligeiras valorizações nesta segunda-feira (06). O contrato Janeiro/20 terminou o dia cotado a R$ 198,95/@, com um ganho de 1,04%. O vencimento Fevereiro/20 registrou um avanço de 0,71% e está precificado a R$ 197,40/@. Já o Março/20 foi negociado a R$ 195,10/@ com uma alta de 0,96%.

Atacado 

Já no atacado, os preços da carne bovina apresentaram poucas alterações nesta segunda-feira. “Mesmo nesta semana marcada pela entrada da massa salarial na economia o consumo tende a ser menos pujante que o visto em dezembro, auge sazonal da demanda com as Festas. Com isso as redes varejistas elaboram uma estratégia de compra mais ponderada”, disse Iglesias 

O corte traseiro teve preço de R$ 16 por quilo. A ponta de agulha foi negociada a R$ 11,10 por quilo, e o corte dianteiro saiu a R$ 11,10 o quilo.

Compre Rural com informações do Notícias Agrícolas, Agência Safras e Scot Consultoria

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com