Arroba chega a R$ 236 e tem preço alto até para novilhas

Arroba chega a R$ 236 e tem preço alto até para novilhas

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Preço da arroba fechando a semana com oferta minguada e preços firmes no mercado do boi gordo; Novilhas e vacas também tem melhores preços!

Atualmente, as referências para o boi gordo em São Paulo estão próximas de R$ 218,00/@, à vista e livre de impostos. Para os animais que atendem o mercado externa, os preços estão em torno de R$ 225,00/@, à vista. “A tendência é que o mercado siga firme com a possibilidade de alguns ajustes positivos nas cotações. Uma inversão ou queda nos valores não estão em nossos radares”, afirma.

A arroba chegou a bater R$ 236,50, maior valor negociado no Brasil, em Alagoas, segundo o levantamento realizado pela Scot Consultoria. Já o diferencial de base para os demais estados, comparando com São Paulo, reduziu nesta semana, uma manobra utilizada pelos frigoríficos para tentar frear o movimento altista nas praças de paulistas. Vaca gorda está se valorizando no mercado.

Na Agrobrazil

O app da Agrobrazil, o número de negócios informados foi menor durante toda a semana, reflexo da pressão que os frigoríficos fizeram para tentar frear a alta nos preços. Já em Goiás e Mato-Grosso do Sul, foram observadas valorizações nas praças, principalmente para vaca e novilha gorda.

O boi padrão exportação, em Mococa/SP, o preço informado foi de R$ 225 a prazo com 7 dias e abate para a data de 22 de julho. Mercado segue aquecido e pagando mais pela categoria!

No mercado interno, em Mirante do Paranapanema/SP, o preço informado, para novilha gorda, foi de R$ 213/@ à vista e abate para o dia 22 de julho. Em Três Lagoas/MS, o preço informado foi de R$ 200/@ com 10 dias de prazo e abate para o dia 22 de julho. Já o boi gordo, em Uberaba/MG, chegou a R$ 220/@ com 30 dias de prazo e abate para o dia 22 de julho.

Ainda segundo o analista da Scot Consultoria, a demanda chinesa deve seguir aquecida e que as informações sobre a retomada da economia chinesa são positivas após o coronavírus. “Os preços dos suínos na China estão registrando valorizações na última semana e o dólar está 40% mais valorizado do que a um ano, torna a nossa carne competitiva ao mercado”, relata.

Tendência até o fim do ano

Diante de um cenário de flexibilização das medidas de isolamento social e consequente expectativa de melhora na economia brasileira, Thiago Bernardino enxerga um cenário muito positivo para o preço da carne e da arroba até o fim do ano. O pesquisador projeta que se a recuperação econômica se confirmar, é esperado que o consumidor brasileiro aumente a procura por carne e pressione os preços no atacado e na arroba.

Bernardino lembra que o consumidor brasileiro consome de 70% a 75% da produção do país, portanto, se a demanda externa permanecer firme e a doméstica se recuperar, a tendência é de alta para os preços. Dessa forma, o pecuarista tem um cenário muito interessante à frente, apesar da alta do grão, e deve fazer uma boa gestão de compra e venda para aproveitar esse quadro.

A projeção para o curto prazo é de manutenção do mercado entre R$ 215 e R$ 225, segundo o pesquisador. O reflexo da pandemia pode limitar altas maiores por enquanto, mas no fim do ano o cenário é completamente novo e poderemos ver preços ainda mais interessantes.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com