Arroba dispara e já chega a R$ 202, pra cima pecuária!

Arroba dispara e já chega a R$ 202, pra cima pecuária!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Saiba por que o preço da arroba reage em muitas praças pecuárias e qual tem sido a posição dos produtores; Ofertas estão R$ 6 acima da referência, confira!

Os preços do boi gordo voltaram subiram nesta quinta-feira, refletindo sobretudo a decisão estratégica dos pecuaristas, de segurar os animais nas fazendas à espera de mais valorizações. Vale ressaltar que houve negócios até R$ 6 acima da referência, porém, pontuais.

Essa pressão altista, incentivada pela posição mais cautelosa dos produtores, ficou ainda mais forte diante da baixa escala dos frigoríficos e das notícias de que a China, finalmente, voltou a ativar as compras de proteínas pelo mundo, após o maior controle local da pandemia do coronavírus. No caso baixa escala na indústria, ela é consequência  da enorme escassez de oferta de boiadas prontas.

Segundo o app da Agrobrazil, o número de negociações concretizadas pelo país foram melhores na última quinta, e seguem com sustentação no preço, já que o pecuarista impõe melhores preços para concretizar as negociações. Pecuaristas de Patrocínio/MG, fizeram vendas de R$ 200/@ com 30 dias para pagamento e abate para o dia 01 de abril.

Já em Aral Moreira/MS, o boi gordo ficou em R$ 185/@ com pagamento à vista e abate em 03 de abril. O pecuarista de Avaré/SP, a arroba ficou cotada em R$ 201 com pagamento à vista e abate dia 03 de abril. Já para o Boi padrão China, em Bastos/SP, a arroba foi negociada em R$ 202 à vista e abate no dia 02 de Abril.

Confira a distribuição das negociações informadas no app da Agrobrazil, na imagem abaixo. Segundo informações do Cepea, o preço Indicador do Boi Gordo fechou com uma alta de 2,38%, alcançando R$ 201,85/@ à vista.

Alta de preços no mercado do boi gordo, Scot Consultoria

Segundo levantamento da Scot Consultoria, a referência de preço do boi gordo em São Paulo ficou em R$200,00/@ (preço bruto) na última quinta-feira (26/3), uma alta de 3,1% na comparação feita dia a dia, ou R$6,00/@.

Com o desconto do Senar, a arroba está cotada em R$199,50, e em R$197,00, livre de imposto (Senar e Funrural), considerando o preço à vista. A oferta restrita de boiadas, travando o andamento das escalas de abate, fez com que as indústrias ofertassem preços maiores.

No estado, as escalas avançaram pontualmente, mas ainda permanecem enxutas e atendem em média três dias. Escalas mais longas somente pulando dias de abate. A alta de preço da arroba do boi gordo também foi registrada em mais 15 praças pecuárias.

“Os altos custos da reposição e a boa qualidade do pasto são incentivos para que os pecuaristas retenham os animais terminados nas propriedades, o que contribuiu para o aumento nos preços do boi gordo”, destaca a Informa Economics FNP.

Nesta quinta-feira, os avanços mais significativos da arroba foram verificados nas regiões Centro-Oeste e Norte do País, de acordo com dados da FNP. Durante o dia de hoje, o valor do boi gordo subiu entre R$ 2/ e até 5/@), dependendo da região. A FNP registrou aumentos diários em Dourados (MS), Campo Grande (MS), Três Lagoas (MS), Cáceres (MT), Tangará (MT), Cuiabá (MT), Goiânia (GO), Paragominas (PA) e Cocoal (RO).

Carne bovina em alta

O consistente volume de vendas de carne bovina no varejo também tem contribuído para o aumento do apetite comprador dos frigoríficos. Segundo a FNP, ao longo da semana, as preocupações com a crise de COVID-19 e a imposição da quarentena nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo levaram muitos consumidores às compras, elevando a demanda pela carne bovina e, consequentemente, os preços dos principais cortes.

“A necessidade de reposição da carne vermelha nas gôndolas do varejo deu suporte para ajustes positivos nos preços do proteína”, ressalta a FNP. Porém, na visão da consultoria, os ajustes positivos no mercado físico do boi gordo “só foram possíveis diante de repasse de custos ao atacado”.

Acompanhe as cotações desta quinta-feira do boi gordo, nas principais regiões do Brasil, de acordo com a FNP:

  • SP-Noroeste: R$ 200/@ a (prazo)
  • MS-Dourados: R$ 185/@ (à vista)
  • MS-C. Grande: R$ 187/@ (prazo)
  • MS-Três Lagoas: R$ 186/@ (prazo)
  • MT-Cáceres: R$ 172/@ (prazo)
  • GO-Goiânia: R$ 185/@ (prazo)
  • PR-Maringá: R$ 192/@ (à vista)
  • MG-Triângulo: R$ 182/@ (prazo)

Boi gordo bate R$ 200 na B3; veja o que esperar do mercado

O preço da arroba do boi gordo voltou a bater R$ 200 na bolsa brasileira, a B3. De acordo com FCStone, os motivos são a oferta restrita de animais e a demanda interna aquecida com a população estocando alimentos. 

De acordo com o Vice-Presidente do Sindicato Rural da Alta Noroeste (Siran), Francisco Brandão, o mercado está com um viés altista após os pecuaristas manterem os animais nos pastos. “Quando inicio a quarentena os frigoríficos começaram a ofertar preços menores e os pecuaristas pararam de negociar”, comenta. 

Do lado do consumo, a liderança relata que na localidade os supermercados começaram a ficar desabastecidos com a população fazendo estoques. Outro fator que colaborou para o enxugamento dos estoques foi a China retomando as compras de carne bovina in natura. “Por esse motivo já tem negócios ocorrendo a R$ 200,00/@ em São Paulo e R$ 190,00/@ no Mato Grosso do Sul”, ressalta.

Compre Rural com informações do FNP, Agrobrazil, Scot Consultoria, Portal DBO e Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com