Arroba terá nova alta nesta semana? Veja o que esperar!

Arroba terá nova alta nesta semana? Veja o que esperar!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Depois de bater o recorde de preço, a R$ 300/@, o pecuarista viu os preços recuarem com grande pressão da indústria e do mercado interno. E agora?

O mercado da arroba teve um novembro, com certeza, muito atípico nos preços da arroba. Após bater um recorde de preço, em um momento histórico para a pecuária nacional, o pecuarista viu o farol vermelho acender com a retirada dos frigoríficos das compras e uma desvalorização na última quinzena de quase R$ 20,00/@ no mercado físico. O que esperar dessa semana, com a chegada de último mês do ano? Confira!

Alguns pontos são fundamentais para podermos ficar atentos nesse momento e podermos avaliar o mercado do boi gordo. Em um ano de grandes incertezas e com uma pandemia sem precedentes, o mês de dezembro pode voltar a ser um reflexo de novembro, uma alta na primeira quinzena e uma desvalorização na segunda etapa do mês.

Fechamento da semana

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 279,36/@, na sexta-feira (27/11), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 267,24/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 261,12/@.

Já o Indicador Cepea/Esalq, depois de grandes oscilações durante a semana, positivas e negativas, acabou trazendo uma desvalorização de 5% no fechamento da sexta-feira, 27, mas atingindo patamar R$ 279,80. Esse valor se iguala as demais consultorias do mercado.

Segundo a Scot Consultoria, as ofertas para vaca gorda e novilha gorda recuaram em um ritmo mais forte, R$2/@, e estão cotadas em R$ 258/@ e R$ 268/@, respectivamente (preços brutos e à vista).

Giro do Boi Gordo no Brasil:

  • Em São Paulo, Capital, os preços do mercado à vista ficaram em R$ 278 a arroba.
  • Em Uberaba, Minas Gerais, o valor chegou a R$ 274 a arroba.
  • Em Dourados, no Mato Grosso do Sul, a cotação foi de R$ 270 a arroba.
  • Em Goiânia, Goiás, o preço indicado foi de R$ 270 a arroba.
  • Já em Cuiabá, no Mato Grosso, o preço ficou em R$ 265 a arroba.

Fatores de alta para o boi gordo

O mercado do boi gordo tem alguns pontos que se observados de forma calma, podem trazer uma nova onda altista para essa semana, vamos avaliar alguns deles agora.

Estamos em um período onde é chegado o pagamento dos salários e, junto dele, o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro. Esse fator traz um maior poder de compra para o consumidor, o que pressiona os frigoríficos a “correr atrás” do estoque.

A menor oferta de animais para abate poderá pressionar, no curtíssimo prazo, uma tendência de alta em algumas praças, apenas para cumprir contratos.

Segundo o Ministro da Economia, Paulo Guedes, o pagamento do 13º Salário deve injetar mais de R$ 200 milhões na economia nos próximos dias. Sendo assim, o país acaba consumindo mais proteína.

Além disso, o ponto de maior importância é a chegada do fim de ano, período que é historicamente conhecido como de maior consumo de carne. Devido a esses fatores, acreditamos que devemos ter uma valorização nos próximos dias, na casa de R$ 5 a R$ 10/@ em algumas algumas praças.

Fatores de baixa para o boi gordo

O governo ainda não definiu qual será o futuro do auxílio emergencial, o que preocupa grande parte da população que se encontra desempregada. Segundo os dados atuais, temos cerca de quase 24% de desempregados no país.

Outro fator que traz uma preocupação as indústrias é quanto a migração do mercado interno para outras fontes de proteína, como o frango e suíno. Essas fontes também tiveram desvalorização na última semana, se tornando mais competitiva frente a um mercado descapitalizado.

O mercado vive uma grande incerteza quanto ao futuro da pandemia, futuro da economia e futuro político do país e do mundo. Diante de tantos “se” que são colocados na mesa, o melhor a se fazer é avaliar o seu planejamento, dentro de um cenário em que se tenha margem de lucro positiva e concretize os seus negócios.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com