Arroba vai bater recorde essa semana, acima de R$ 310

Arroba vai bater recorde essa semana, acima de R$ 310

PARTILHAR
Foto Divulgação

O retorno da China às compras de carne bovina brasileira e o dólar alto podem ajudar a aquecer o mercado e fortalecer, ainda mais, o preço da arroba!

O mercado físico de boi gordo registrou preços estáveis a mais altos nesta sexta-feira, 26. Segundo a análise do mercado, os frigoríficos ainda encontram grande dificuldade para compor suas escalas de abate e o retorno da China as compras com o avanço do dólar, são fatores que devem trazer novas máximas na arroba nesta semana. Já tem frigorífico ofertando R$ 307,00/@ em São Paulo, confira!

Além disso, o mercado sofre severas complicações em função da restrita oferta de animais terminados. A atual dificuldade em comprar boiadas gordas foi agravada este ano por um conjunto de fatores, como o atraso no ciclo de engorda extensiva a pasto, a forte retenção de matrizes, e os altos custos com nutrição animal (devido ao encarecimento do milho e da soja, principalmente).

Fechamento da semana

Em São Paulo a arroba do boi gordo registrou mais um dia de preços estáveis, situação que perdura desde a virada do mês. Bovinos que atendem ao mercado interno estão negociados em R$302,00/@, preço bruto e à vista, podendo haver ágio de até R$5,00/@ para animais destinados às exportações.

Em São Paulo, o valor médio para o animal terminado chegou a R$ 303,27/@, na sexta-feira (26/02), conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil. Já a praça de Goiás teve média de R$ 285,11/@, seguido por Mato Grosso Sul com valor de R$ 281,61/@.

O indicador do boi gordo do Cepea fechou em alta batendo R$ 303,15 por arroba, após leve queda durante a semana. O Indicador já acumula uma alta superior a 12,5% desde o início do ano, trazendo grande otimismo ao mercado bovino.

Giro do Boi Gordo pelo Brasil

  • Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou a R$ 304 a arroba, estável.
  • Em Goiânia (GO), a arroba teve preço de R$ 290, inalterado.
  • Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 285.
  • Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 295, estável.
  • Em Uberaba, Minas Gerais, os valores chegaram a R$ 303 a arroba.

Escalas de abate

As escalas de abates encurtaram na última semana na maioria das regiões, pressionando o cronograma dos frigoríficos. Veja:

  • Em São Paulo, as programações de abate encerraram a semana com 5,0 dias úteis, encurtando dois dias em comparação a semana anterior.
  • Já em Goiás e Mato Grosso do Sul, as indústrias encerraram a sexta-feira ambas com 5,0 dias úteis.
  • Na região mato-grossense e mineira, onde a situação estava crítica, houve uma sútil melhora. Os trabalhos fecharam a semana com 5,0 dias úteis.
  • Em Minas Gerais, a sexta-feira se encerrou com escalas de 4,0 dias.

Mercado futuro

O preço do boi gordo na B3 encerrou a sexta-feira em alta. O contrato futuro com vencimento para março/21 o animal terminou cotado a R$ 302,90/@, obtendo valorização de 1,51%. No mesmo ritmo, o vencimento para maio/21 avançou 1,78%, ficando cotado a R$ 292,00/@. AS movimentações no mercado futuro seguem acompanhado a firmeza do físico, que flerta com os R$ 305,00/@ como novo piso.

Elevação do boi gordo nos principais países produtores

A forte demanda e a oferta limitada de gado fizeram com que os preços do boi gordo aumentassem na maioria dos principais países produtores de gado, informa boletim desta sexta-feira do Rabobank.

As cotações do gado australianos e brasileiros (em dólares americanos), em particular, subiram 36% e 23%, respectivamente, na comparação aos valores registrados há um ano, relata o banco de origem holandesa.

Fatores que podem ajudar na disparada de preço da arroba

As indústrias frigoríficas brasileiras estão se reunindo para reajustar os preços da carne bovina no mercado internacional, mas se esse aumento for concretizado a referência do boi gordo pode registrar novas altas. As negociações para a carne bovina com os compradores internacionais estão sendo realizadas acima dos US$ 5 mil por tonelada. 

O aumento gradual do ritmo das exportações nos últimos dias e sua manutenção ao longo dos próximos meses, a proximidade à virada de mês no mercado interno, podem influenciar os preços no mercado do boi gordo no curto prazo.

Além disso, o avanço do dólar frente o real ajudou a melhorar a competitividade da carne brasileira no ambiente externo, estimulando a demanda por boi gordo em algumas regiões de São Paulo, informa a consultoria Agrifatto. “Negócios com tipificação para exportação já são vistos acima dos R$ 305/@”, destaca a consultoria.

A entrada da massa salarial nesta semana deve elevar o poder de compra do consumidor no mercado interno, trazendo um necessidade da indústria em recompor os seus estoques e acirrar a disputa pelo boi gordo.

Preço da arroba deve chegar acima de R$ 310,00 nas praças paulistas até o final desta semana. Agora é hora do pecuarista jogar com todas as suas cartas e não deixar a pressão da indústria derrubar o mercado.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com