PARTILHAR

Brasil é o maior exportar de carne do mundo, mas qual a sua eficiência produtiva e como está o confinamento brasileiro em relação ao EUA?

Ao longo da última década, o confinamento no País cresceu a uma taxa média de 6%, atingindo cinco milhões de bovinos neste ano, de acordo com o Serviço de Informações de Mercado – SIM/2018, da DSM. Outro sistema de produção que cresceu de forma expressiva foi o semiconfinamento, que consiste em fornecer ração concentrada aos animais nas próprias pastagens, ao invés de direcioná-los às baias de confinamento.

Estima-se que outros cinco milhões de animais sejam semiconfinados por ano no Brasil. Logo, podemos dizer que ambos os sistemas, confinamento e semiconfinamento, já representam mais de 10 milhões de bovinos, que correspondem a aproximadamente ¼ do total de bovinos abatidos por ano no Brasil.

A adoção dos sistemas intensivos de produção tem possibilitado incrementos consideráveis na produtividade das propriedades rurais, hoje, da ordem de 3 a 4 arrobas por hectare ao ano. Com o confinamento, é possível produzir de 6 a 8 arrobas por um período de 90 dias, e, ainda, obter bois de melhor qualidade, de ciclo curto, com maior peso de carcaça. E o mais importante: de forma sustentável, seja do ponto de vista ambiental, social ou econômico.

Com o confinamento, é possível produzir de 6 a 8 arrobas por um período de 90 dias

Quadro 1. A diferença da eficiência de produção de carne entre o Brasil e os Estados Unidos está ilustrada no quadro 1.

Eficiência da cadeia de produção de carne
Fonte: DSM

Observa-se, no quadro 1, que os EUA, mesmo com um rebanho de 89 milhões contra 212 milhões do Brasil, conseguem produzir mais carne bovina que o Brasil (11 Milhões de TONS contra 10 Milhões de TONS do Brasil). Esta diferença se deve, basicamente, ao fato de os EUA adotarem o sistema de confinamento na terminação dos animais. Lá, praticamente a totalidade dos animais abatidos provém de confinamentos.

Ainda de acordo com o quadro 1, nota-se que, no Brasil, um bovino produz 45,8 Kg de carcaça por ano, pouco mais de 3 @, enquanto nos EUA um bovino produz 133,2 Kg de carcaça por ano, o que equivale a cerca de 9 arrobas por ano. Este é justamente o principal fator que explica a diferença nas taxas de desfrute do rebanho bovino de ambos os países.

Leia também:

Diferenças nos sistemas de confinamento brasileiro e americano

Para conhecer melhor as diferenças do sistema de confinamento do Brasil em relação aos Estados Unidos, um grupo de 35 produtores brasileiros viajou para este país, em 2016. E, a convite da DSM, respondeu a um breve questionário enquanto realizava as visitas aos confinamentos.

Acompanhe as questões e as respostas:

1) Qual a porcentagem de animais confinados de origem europeia?

EUA = 100%
Brasil = 40%

2) Qual o tipo de grão (milho, sorgo etc.) mais utilizado como fonte energética?

EUA = milho (100%)
Brasil = milho (90%) e sorgo (10%)

3) Qual o tipo de processamento mais utilizado para os grãos (moído grosso, fubá, grão úmido etc.)?

EUA = milho floculado: 100%
Brasil = milho moído fino: 60%; milho moído grosso: 30%; e milho úmido: 10%

4) Qual a relação de concentrado : volumoso mais utilizada no(s) seu(s) confinamento(s)?

EUA = 12 / 88
Brasil 20 / 80

5) Qual o principal coproduto que você utiliza no preparo da ração?

EUA = WDDG / refinazil
Brasil = polpa cítrica / farelo de algodão / caroço de algodão / resíduo de soja

6) Qual o principal volumoso que você utiliza?

EUA = silagem de milho / silagem de sorgo / silagem de trigo
Brasil = silagem de milho / silagem de capim / bagaço de cana

7) Qual o principal problema de saúde que os animais enfrentam no confinamento?

EUA = problemas respiratórios
Brasil = acidose / laminite / problemas respiratórios

8) Qual a taxa de mortalidade no (s) confinamento (s)?

EUA = 0,8 a 1,2 % Brasil = 0,1 a 0,2%

9) Em seu(s) confinamento(s), a distribuição da ração é na forma de “bica corrida” ou é controlada por baia (mensura-se a quantidade de ração fornecida por baia)?

EUA = 100% controlada
Brasil = 35% bica corrida e 65% controlada

10) Qual o tempo de cocho médio em seu(s) confinamento(s)?

EUA = 162 dias
Brasil = 90 dias

11) Qual o tempo médio, em dias, de adaptação em seu(s) confinamento(s)?

EUA = 24 dias
Brasil = 17 dias

12) Qual o Ganho de Peso Diário e Rendimento de Carcaça médios obtidos em seu(s) confinamento(s)?

GPD EUA = 1,4 Kg / dia GPD
Brasil = 1,63 Kg / dia

RC EUA = 64,4%
RC Brasil = 54,9%

Fonte: DSM

-- conteúdo relacionado --

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com