Até onde vai o preço do milho? Confira!

Até onde vai o preço do milho? Confira!

PARTILHAR
agronegocio-milho-parana-
Foto: Divulgação

Até onde vai o preço do milho no Brasil? Essa é a principal questão que tem circundado o mercado do cereal brasileiro. Confira a avaliação da Agrifatto!

Até onde vai o preço do milho no Brasil? Essa é a principal questão que tem circundado o mercado do cereal brasileiro. Já que, mesmo em um dia que o dólar recuou mais de 1%, a cotação do milho no mercado físico paulista se valorizou e se aproxima dos R$ 54,00/sc. Estamos diante de um “entesouramento de milho”. Na B3, o dia também foi marcado por altas, com o vencimento setembro/20 finalizando o dia em R$ 55,32/sc.

Em Chicago, a expectativa é sobre os números que o USDA divulgará mais tarde no seu relatório de Oferta e Demanda, e, com o clima se mostrando benéfico a safra, há chances de que o departamento já incline para um aumento na produção de milho e soja dos EUA. Com essa expectativa para hoje, a terça-feira foi calma na CBOT, o contrato para vencimento em setembro/20 variou 0,32%, ficando cotado a US$ 3,12/bu.

Preços do milho fecharam de estáveis a mais altos nesta terça, diz Safras

O mercado brasileiro de milho teve uma terça-feira, 11, de preços sustentados, de estáveis a mais altos. “Os produtores seguem colhendo com tranquilidade a segunda safra e vendendo pouco”, destaca o consultor da Safras & Mercado Paulo Molinari.

No Porto de Santos (SP), o preço ficou em R$ 55,50/57 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço em R$ 55/56 a saca.

Em Cascavel (PR), a cotação ficou em R$ 49/50 a saca. Na Mogiana (SP), preço de R$ 53/55. Em Campinas CIF, preço de R$ 56,50/57 a saca.

Em Erechim (RS), preço ficou em R$ 55/56 a saca. Em Uberlândia (MG), preço em R$ 50/51,50 a saca. Em Rio Verde CIF, preço esteve em R$ 45/46 a saca. Em Rondonópolis (MT), preço ficou a R$ 43/46 a saca.

Com informações da Agrifatto e Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.