Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Bezerro desvaloriza quase R$ 500/cab em 12 meses

Os preços do bezerro, segundo levantamento realizado pelo Cepea, alcançou o menor valor com recuo de quase R$ 500,00/cab ao longo dos últimos 12 meses; Confira abaixo as cotações e o que podemos esperar desse ano!

Um dos fatores que mais pesou na queda desses preços foi, justamente, a expansão na oferta de animais e, com isso, o bezerro sul mato grossense fechou o ano de 2022 com um recuo no preço anual, fato que não ocorria desde 2017, segundo as informações da Agrifatto. Para se ter uma ideia, o preço médio do bezerro em 2022 ficou 8% abaixo da média alcançada em 2021. O que esperar desse mercado? Vamos ver!

Ainda segundo as informações divulgadas pelo CEPEA, no comparativo dos últimos doze meses, desde que o INDICADOR DO BEZERRO ESALQ/BM&FBOVESPA – MATO GROSSO DO SUL alcançou o valor de R$ 2.800,89/cab em mar/22, os valores recuaram quase R$ 500/cab, sendo o valor médio de fevereiro cotado a R$ 2.326,80. Confira o gráfico abaixo!

Desde o ano passado, a oferta de bezerros está elevada, mas o desinteresse do recriador/invernista tem interferido na liquidez dos negócios, foi o que relatou a zootecnista Jayne Costa, analista da Scot Consultoria.

A relação de troca alcançou um dos melhores patamares para os pecuaristas da recria, onde o bezerro de 8@ atualmente está cotado a R$ 2.450,00/cab, o que gera uma relação de troca de 2,10 em relação ao Boi Gordo na praça paulista, aponta a Scot. Lembre-se que: a relação de troca é utilizada como importante indicador econômico para demonstrar o poder de compra com a receita gerada pela venda de um produto.

Entretanto, com o período de chuvas, o pecuarista tem a alternativa de segurar a boiada no pasto, visando cenário melhor para o gado gordo, o que reduz o fluxo de negociações na reposição. Segundo Jayne, no mercado de São Paulo, os preços dos machos anelorados de reposição abriram fevereiro com queda em todas as categorias monitoradas.

No Mato Grosso do Sul, segundo os agentes consultados pela Scot, a procura por fêmeas está um pouco melhor, porém, não o suficiente para aquecer o mercado e dar sustentação aos preços. No Rio Grande do Sul, diz Jayne, o período de estiagem tem afetado o pasto, resultando em menor demanda por animais de reposição.

bezerros nelore nascendo vermelho - fazenda elge
Foto: Fazenda Elge

Reposição pelo país:

  • Nas praças do Mato Grosso do Sul e de Goiás, os preços dos bezerros de ano e garrotes ensaiaram altas em função da maior procura, mas não concretizado;
  • Em Mato Grosso, o mercado de reposição segue truncado e com muita volatilidade nos preços;
  • No Sudeste, as cotações reagiram timidamente em São Paulo e Minas Gerais;
  • Na região Norte do País, os preços dos animais de reposição seguem estabilizados;

Cenário para o mercado do bezerro

A motivação para a queda em 2022 está em um mercado marcado pela maior oferta decorrente da forte retenção de fêmeas promovida durante os anos de 2020 e 2021, refletindo em maior produção de bezerros (e expansão do rebanho) já em 2022, justifica a Agrifatto.

Pelo levantamento da S&P Global, neste período de virada de mês, os lotes de fêmeas, sobretudo bezerra de ano, seguem muito ofertados e com preços fragilizados. “A boa oferta de animais ainda gera um descompasso no setor e inibe altas mais consistentes”, ressaltou a consultoria em sua análise semanal sobre o mercado de reposição.

De forma geral, o contexto para 2023 ainda dá sinais de um mercado bem ofertado, entretanto, o espaço para queda no decorrer do ano parece menor que em 2022, prevê a Agrifatto. E você, o que pensa em relação ao mercado da reposição, qual é a sua perspectiva para os preços atuais e futuros?

Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). Você também pode assinar nosso feed pelo Google Notícias

Não é permitida a cópia integral do conteúdo acima. A reprodução parcial é autorizada apenas na forma de citação e com link para o conteúdo na íntegra. Plágio é crime de acordo com a Lei 9610/98.

Siga o Compre Rural no Google News e acompanhe nossos destaques.
LEIA TAMBÉM