Bezerro dispara e prejuízo do produtor vai junto, e agora?

Bezerro dispara e prejuízo do produtor vai junto, e agora?

PARTILHAR
@victordarido

Reposição bate recorde e pecuarista vê o prejuízo crescer com o estreitamento das margens, apesar da alta no preço da arroba; E agora?

A verdade, amigos pecuaristas, é que a valorização dos preços do bezerro chamam grande atenção pela amplitude e pela rapidez com que os animais alcançaram os preços de R$ 3.000,00 por cabeça, ou até mesmo R$ 19,00/kg em algumas negociações. A disparada de preço traz grande atenção ao pecuarista da recria/terminação que tem visto a suas margens se estreitarem e se perguntam: “Como fechar essa conta?”

Nesta semana observamos a arroba arrancar novo recorde de preço nas negociações, mas o pecuarista viu sua relação de troca piorar ainda mais. Atualmente, a arroba do bezerro vale em torno de R$ 450,00/@ e a do boi gordo segue em R$ 300,00/@, sendo que normalmente, um bezerro vale cerca de 25% de uma arroba e hoje está valendo 50%.

Os preços do bezerro seguem em forte movimento de alta no mercado brasileiro, renovando os recordes reais da série histórica do Cepea. Nesta semana, o Indicador do bezerro ESALQ/BM&FBovespa (animal nelore, de 8 a 12 meses, Mato Grosso do Sul) ultrapassou a marca de R$ 3.100,00 por cabeça.

A demanda aumentada pelos animais ocorre a despeito dos registros. A alta acumulada no preço do bezerro nos últimos 12 meses atingiu 60% em março, superando a valorização da arroba do boi gordo no mesmo período, cujo preço subiu de 51,4%. 

O bezerro saltou de R$ 2.750,47/cab para o patamar recorde de R$ 3.100,83/cab nos últimos 20 dias úteis, segundo os dados informados para a reposição no estado sul mato-grossense.

Segundo o app da Agrobrazil , os dados da tabela abaixo, os animais já tiveram uma valorização de R$ 455,56/cab para a praça paulista desde o início do ano. Não foram observadas desvalorizações em nenhuma das praças avaliadas pelo app.

O prejuízo também disparou

“A margem do invernista diminuiu realmente. Porque o criador está sendo beneficiado. Depois de tantos anos chegou à vez do criador ”, Guaritá, diretor da Leiloboi em Mato Grosso do Sul ,completa. A conta é simples: se a transição dos animais está mais cara que o seu valor final, o pecuarista que atua na engorda do rebanho inicia uma operação já com margens mais apertadas.

Segundo pesquisadores do Cepea, o cenário se deve à oferta de bezerros abaixo da demanda por novos lotes de reposição. Ressalta-se que o valor recorde de animais de reposição e as também recordes cotações de importantes insumos da alimentação pecuária – como milho e farelo de soja –, por sua vez, deixam pecuaristas terminadores em alerta.

“Se você comprar o bezerro caro apostando numa alta do boi, é uma loteria. Pode acontecer ou não. Ano passado aconteceu ”, lembra o sócio-diretor da Athenagro, Maurício Palma Nogueira. Ele observa que o aperto das margens não torna impossível obter lucro na operação, mas exigirá maior gestão dos custos deste ano.

“Durante o processode produção, o pecuarista consegue diluir o custo dessa arroba do bezerro até que caiba dentro do boi que será vendido lá na frente. Costuma ganhar mais e poder pagar mais pelo bezerro quem termina o animal mais pesado e em menor tempo ”, explica Nogueira, ao destacar que o cenário atual de mercado deve acentuar o processo de profissionalização do setor.

É consciente disso que muitos têm buscado serviços especializados na engorda, os “boiteis”, ou revisto o tamanho da operação, segundo relata o presidente da Associação Nacional da Pecuária Intensiva (Assocon), Maurício Velloso. Conheça o Boitel da VFL Brasil e seja um parceiro nessa operação lucrativa!

Vamos apresentar agora onde se encontra o bezerro mais cara e o mais barato pelo país. Segundo os dados da Scot Consultoria, temos o seguinte ranking de preços:

  • MS/PR/SP: R$ 3.000,00 ( Bezerro mais caro do Brasil)
  • MG/GO/MT: R$ 2.700,00
  • AC: R$ 2.140,00 (Bezerro mais barato do Brasil)

Dica de sucesso

Sem profissionalização e uma gestão eficiente, muitos devem fechar no prejuízo este ano. 

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.