Bezerro recua R$ 75/cab e “Era do Ouro” pode ter fim

PARTILHAR
@estanciabahialeiloes

O mercado final segue em queda, refletindo em um menor poder de compra; Dessa forma, os preços do bezerro voltaram a desvalorizar cerca de R$ 75/cab nos últimos seis dias!

Sem sinal do retorno das compras chinesas no horizonte e com a demanda doméstica comedida, a pressão de baixa no mercado do boi gordo se intensificou na última semana. O reflexo veio para o mercado da reposição, onde os preços seguem cada vez mais pressionados e as negociações com grande lentidão. O bezerro sofreu uma grande pressão, tendo em vista o valor médio para a categoria no primeiro semestre.

Do lado da reposição, em função da atual conjuntura no mercado do boi gordo, as negociações trabalham, mais uma vez, travadas na maior parte das praças pecuárias avaliadas pelo país. Sem sombra de dúvidas, muitos dizem que “A Era de Ouro” nos preços da cria chegaram ao fim. Será verdade?

Segundo o último fechamento do INDICADOR DO BEZERRO ESALQ/BM&FBOVESPA – MATO GROSSO DO SUL, o preço dos animais tiveram um novo recuo nesta terça-feira, 19, com a cotação atingindo o valor de R$ 2.717,37 por cabeça, representando uma desvalorização diária de -0,83%.

Ainda segundo o Cepea, o bezerro sul mato-grossense, já acumula uma queda de -2,06% no mês. Já o valor do animal na pra paulista, também segundo a instituição, o preço é cotado a R$ 2.810,54 por cabeça. O valor do animal segue com uma variação mensal positiva, na casa de 1,09%.

A situação em Mato Grosso, estado considerado portador de um dos maiores rebanhos da pecuária de corte no país, viu a demanda pela cair na última semana. Segundo os dados do Imea, o Bezerro de 12 meses, teve o preço recuando de R$ 3032,74 para R$ 3007,55 por cabeça na semana de 11 a 15/10.

Ainda segundo os dados, reforçando a tendência de queda dos preços da categoria, a relação de troca boi/bezerro, atingiu o pior nível das últimas semanas, saltando de 1,6 para a casa de 1,45. Essa situação deve travar o mercado no curto prazo, aguardando uma melhor referência para os preços do bezerro ao boi gordo.

Fonte: IMEA

Preço da reposição pelo Brasil

Segundo os dados divulgados pela Scot Consultoria, os preços da reposição seguem sendo pressionados. Relacionamos abaixo os valores das categorias da reposição do macho Nelore nas principais praças pecuárias, a título de conhecimento, veja:

  • São Paulo
    Boi Magro: R$ 3.600,00 ou 300/@
    Garrote: R$ 3.300,00 ou 347,40/@
    Bezerro: R$ 2.800,00 ou 12,40/kg
    Desmama: R$ 2.600,00 ou 14,40/kg
  • Minas Gerais
    Boi Magro: R$ 3.650,00 ou 304,20/@
    Garrote: R$ 3.600,00 ou 379,00@
    Bezerro: R$ 3.000,00 ou 13,30/kg
    Desmama: R$ 2.600,00 ou 13,90/kg
  • Goiás
    Boi Magro: R$ 3.850,00 ou 320,80/@
    Garrote: R$ 3.450,00 ou 363,20/@
    Bezerro: R$ 2.900,00 ou 12,90/kg
    Desmama: R$ 2.550,00 ou 14,20/kg
  • Mato Grosso do Sul
    Boi Magro: R$ 4.050,00 ou 337,50/@
    Garrote: R$ 3.450,00 ou 363,20/@
    Bezerro: R$ 2.900,00 ou 12,90/kg
    Desmama: R$ 2.450,00 ou 13,60/kg

Os pecuaristas estão cada vez mais preocupados com o atual cenário no mercado da pecuária de corte, de forma generalizada. Segundo as informações, a China não deve retornar as compras neste ano e o preço da arroba apresentou uma desvalorização média de cerca de R$ 6,00/dia, o que levou o preço de R$ 310,00 – R$ 320,00 ao patamar de R$ 250,00 – R$ 265,00/@, atualmente.

Deste modo, o poder de compra diante das margens apertadas e a piora na relação de troca do boi gordo frente a reposição e insumos, gerou grande desgaste no caixa das propriedades e pode complicar a vida do pecuarista da cria nesse momento.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com