Bibliotecas na zona rural são abertas por agricultores e jovens

Bibliotecas na zona rural são abertas por agricultores e jovens

PARTILHAR
Casa da mãe de seu Aristeu foi transformada em biblioteca. Foto: Arquivo pessoal

Jovens e agricultores se unem e abrem bibliotecas na zona rural da Paraíba; União, conhecimento e aprendizado mudam rotina da comunidade, trazendo esperança!

Eu já estou apaixonado por essa história antes mesmo de começar a contar pra vocês. Esse é um exemplo de que a união entre a comunidade pode promover melhorias para todos.

Foi no interior da Paraíba, na zona rural do distrito de São José da Mata, que os voluntários se uniram para instalar bibliotecas comunitárias nos sítios e beneficiar cerca de 50 famílias. Para isso, um grupo de jovens se juntou à associação de trabalhadores rurais e eles conseguiram a doação de mais de 500 livros didáticos, paradidáticos e de literatura.

Mas onde instalar as bibliotecas? Os próprios moradores cederam os espaços. Seu Aristeu foi o primeiro. “A casa de mãe estava fechada e deu certo demais para a biblioteca. Toda vez que eu venho aqui eu lembro dela e as crianças estão aqui estudando”, disse o agricultor.

A comunidade já conta com duas bibliotecas rurais e a ideia é ampliar essa quantidade de pontos de apoio para as crianças, os jovens e os adultos do local.

“Acho importante inserir leituras nas comunidades porque a leitura é a ponte para o conhecimento. É uma questão de democratizar a leitura e a pesquisa“, disse o historiador e morador da comunidade, Severino Terto, que coordena o projeto.

Os moradores são voluntários e se dividem para fazer a supervisão do espaço. E os resultados já estão sendo colhidos. “A gente já está vendo muita mudança. Eles vêm estudar, pesquisar. É muito gratificante ver o sorriso de cada um, eles alegres querendo vir para a biblioteca“, disse Lucélia Diniz, colaboradora da iniciativa.

Eu gosto de ler, gosto de estudar”, contou a pequena Dayana Barbosa

“Eu estudo, desenho, faço pesquisa e o que eu mais gosto de fazer aqui é ler”, falou o garoto Karlos Edilson.

Nesse período da pandemia, os jovens não podem frequentar as bibliotecas, mas levaram alguns livros para casa para atravessar a quarentena com muita leitura.

Que exemplo bonito!

Publicado originalmente no razoesparaacreditar.com

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com