Boi de 15 @ com 12 meses com técnica de Castração

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Castrando ao nascimento, se a gente usar uma raça tipo o Angus, você faz um boi desse tamanho que a gente está vendo aqui, com um ano de idade e 450 kg!

Um encontro de gigantes foi registrado na tv brasileira e serviu para mostrar um trabalho especial desenvolvido na Estância Espora de Prata, em Ariquemes, voltado para a produção de carnes premium. O trabalho é realizado pelo Ademir Ribeiro, que desenvolveu o Programa Touro Zero, que utiliza a castração ao nascimento e realiza a produção de animais com excelente qualidade de carne e precocidade!

O zootecnista Alexandre Zadra, supervisor regional comercial da Genex para os estados do Acre, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Rondônia, visitou a propriedade onde o médico veterinário e consultor Ademir Ribeiro desenvolve o chamado Programa Touro Zero.

“Olha quem está aqui em Ariquemes, Rondônia, na Estância Espora de Prata! Alexandre Zadra veio aqui nos visitar para ver como é o manejo, como nós fazemos com a castração, como utilizamos as raças como Angus, Black Simental, tudo indicação dele!”, anunciou Ademir Ribeiro.

As técnicas para castração são vastas, mas recomendamos a utilização da borrachinha por ser menos traumático para o animal. O próprio idealizador do Programa Touro Zero, o médico veterinário e consultor Ademir Ribeiro. No sistema criado por ele, os animais são castrados ao nascimento.

“Estou fazendo a castração com anéis de borrachinha, o mesmo sistema usado em carneiros, no bezerro recém-nascido. Você confere se os testículos desceram e, com 15 dias no máximo, isso já cai”, disse o profissional no exemplo em vídeo.

Zadra justificou suas recomendações. “O mercado de carnes premium vem crescendo, […] Esse mercado que vocês vêm buscando vai estar numa crescente impressionante, principalmente nos grandes centros, onde todos querem fazer um churrasco com carne de qualidade”, observou.

Ademir explicou como a fazenda está utilizando a rotação de cruzamentos. “Nós usamos o Angus, agora utilizamos o Simental preto na vaca Nelore e vamos utilizar o Bonsmara na meio-sangue Simental preto”, esclareceu.

Os animais são então abatidos no Protocolo 1953.

O importante é que você castre o seu bezerro, dê condições, trate bem ele e venda uma carne premium. O mercado está aí para absorver tudo isso com qualidade. Vamos ganhar bônus”, incentivou o veterinário Ademir Ribeiro.

Machos de um ano com 450 kg

Zadra teceu seus comentários sobre o sistema de reprodução escolhido para a Estância Espora de Prata. “A gente podia ter usado um Angus de grande porte ou uma outra raça de grande porte, porque você castra ao nascimento”, esclareceu ele.

Ainda em seu depoimento, ele explica que a é preciso usar uma raça e preconizar um animal que compense a castração. “Castrando ao nascimento, se a gente usar uma raça de grande porte, tipo o Black Simental, que tem uma carne de qualidade também, porque tem 1/16 de sangue Angus, e você faz um boi desse tamanho que a gente está vendo aqui, com um ano de idade e 430 a 450 kg. A gente tenta preconizar que seja um animal para compensar a castração e continue com uma curva de crescimento para fazer um boi de grande porte, de melhor porte, o porte que o frigorífico quer, com a carne macia que a gente preconiza. Então, depois do Black Simental nas meio-sangue, vocês vão usar Bonsmara para continuar fazendo carne de qualidade”.

Ele ainda detalha mais em relação a utilização Black Simental e formação do tricross. “Você tem comida, você é caprichoso, então pós-desmama vai ter comida e vai se desenvolver bem, você vai poder explorar esse tricross. Esse é o motivo para a gente usar o Black Simental e depois fazer o tricross com Bonsmara”, detalhou.

Compre Rural com informações do Giro do Boi

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com