Boi gordo desvaloriza R$ 4 e arroba chega a R$ 311 em SP

PARTILHAR
Foto: Gilson Paulo Costa

No momento, as escalas superam a média de sete dias úteis, mantendo a perspectiva de pressão de baixa no curto prazo, diz Safras

O mercado físico de boi gordo registrou preços mais baixos nesta quinta-feira. Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a situação das escalas de abate entre os frigoríficos é cada vez mais confortável, e justifica toda a pressão evidenciada nos últimos dias sobre os preços das boiadas.

No momento, as escalas superam a média de sete dias úteis, mantendo a perspectiva de pressão de baixa no curto prazo sobre o pecuarista. “A recente queda dos preços da carne bovina no atacado é outro fator que acentua pressão sobre a matéria-prima”.

Sobre a China, até setembro nossa principal compradora de carne bovina, não houve novidades no decorrer da semana. O recredenciamento da carne bovina brasileira ainda está suspenso. Assim, é cada vez mais possível que o fim do embargo ocorra apenas em 2022.

Com isso, em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 311 na modalidade à prazo, ante R$ 315 na quarta-feira. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 300, contra R$ 305. Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 291, ante R$ 392. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 320 por arroba, inalterado em relação ao dia anterior.

Atacado

O mercado atacadista registrou preços mais baixos para a carne bovina. “A tendência de curto prazo remete a continuidade deste movimento no curto prazo, em linha com o posicionamento bastante confortável das escalas de abate. A tendência é que os preços do varejo atinjam seu pico em dezembro, enquanto os preços do atacado tradicionalmente atingem suas máximas em novembro.

Nesta quinta-feira, o quarto traseiro foi precificado a R$ 22,25 por quilo, queda de R$ 0,50. O quarto dianteiro foi precificado a R$ 15,25 por quilo, queda de R$ 0,45. A ponta de agulha foi precificada a R$ 15 por quilo”, disse Iglesias.

Assim, o quarto traseiro segue precificado a R$ 22,75 por quilo. O quarto dianteiro permanece precificado a R$ 15,70 por quilo. A ponta de agulha ainda é precificada a R$ 15,50, por quilo.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR