Boi gordo: Feriado atrapalha negócios

Boi gordo: Feriado atrapalha negócios

PARTILHAR
Nelore CEN / Foto: José Peres

Mercado do boi gordo anda de lado graças ao feriado da consciência negra. Alongamento pontual das escalas preocupa mercado futuro.

A última semana encerrou com movimentação quase nula, tanto físico de boi gordo quanto no atacado de carne bovina. No mercado spot, a sexta-feira encerrou com poucos negócios sendo registrados e escalas de abate sutilmente mais alongadas nas principais praças pecuárias, com exceção do Mato Grosso, onde a falta de animais é ainda mais evidente devido à seca e confinamentos finalizados. Em São Paulo, as programações de abate fecharam a segunda semana de novembro com 6,0 dias úteis, alinhado com a média parcial dos últimos 12 meses.

Na B3, o feriado prolongado afastou os players, a pequena movimentação no mercado foi observada, dado que pouquíssimas negociações foram realizadas. O novembro/20, fechou a semana em R$ 278,75/@, leve recuperação de 0,09% na comparação diária. Para o dezembro/20, o movimento foi oposto, houve recuo de 0,22% ante a véspera, com as negociações encerrando a sexta-feira em R$ 274,10/@.

Milho

Com o feriado da consciência negra em grande parte do país, a sexta-feira foi de calmaria no mercado de milho brasileiro. O valor de referência para negócios de cereal flutuou na casa dos R$ 80,00/sc, a expectativa é de que as próximas semanas reservem melhores condições de negócios para os compradores, já que a necessidade de esvaziar armazéns para a chegada da soja 1ª safra só cresce. Na B3, o contrato para jan/21 ficou estável, cotado à R$ 78,84/sc.

Nos EUA, o dia também foi de calmaria, o contrato para mar/21 fechou o dia com leve alta de 0,23%, avaliado em US$ 4,28/bu. A notícia de novas vendas de cereal norte-americano para fora do país foi o que deu firmeza para o mercado nesta sexta-feira morna.

Soja

Com a junção de dólar e CBOT no campo positivo, o mercado brasileiro de soja voltou a registrar valorização, com a referência para negócios físicos buscando os R$ 166,00/sc. Além disso, o plantio da soja 20/21 vai se aproximando do fim. No Mato Grosso, o Imea divulgou que a semeadura da oleaginosa já ultrapassou os 98%.

Pelo sexto dia consecutivo o preço da soja em Chicago registrou valorização, chegando aos US$ 11,81/bu no vencimento jan/21, variando 0,30% para cima. O mercado observa atento agora se a soja norte-americana será capaz de romper os US$ 12/bu no curto prazo.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com