Boi gordo forte faz reposição disparar, batendo R$ 2.171,47/cab

Boi gordo forte faz reposição disparar, batendo R$ 2.171,47/cab

PARTILHAR
gado-da-fazenda-santa-nice-bezerro-nelore
Foto: Fazenda Santa Nice

Boi gordo forte agita leilões de animais de reposição; Os negócios realizados foram feitos a patamares elevados, com registro de ajustes positivos em quase todas as categorias.

No mercado de reposição, os leilões registrados ao longo desta semana apresentaram maior liquidez de negócios, informa a IHS Markit. “Os fortes movimentos de alta nas cotações do gado terminado promoveram uma leve melhora na relação de troca entre boi gordo e bezerro, e os pecuaristas de engorda se mostraram mais dispostos a fazer novas compras para reposição dos seus plantéis”, observa a consultoria.

Os negócios realizados foram feitos a patamares bastante elevados, com registro de ajustes positivos em quase todas as categorias de reposição. A enxuta oferta de animais para reposição, sobretudo machos, continua favorecendo a forte especulação altista, relata a IHS Markit.

O custo encarecido dos animais de reposição é resultado da dificuldade na alocação de bezerros e bezerras para comercialização, puxada pelos níveis crescentes de abate de novilhas no País, além da demanda aquecida da China por animais cada vez menos erados.

Em meio a grande dificuldade em encontrar animais jovens e, diante das expectativas positivas para manutenção de volumes recordes para as exportações de carne bovina ao longo deste segundo semestre, os preços da reposição continuam sob forte viés altista. Na praça de São Paulo, o indicador Cepea do Bezerro (praça do MS) renovou o recorde histórico esta semana, ficando cotado a R$ 2.171,47/cabeça.

No Mato Grosso, maior produtor nacional, o avanço dos preços do gado de abate injetou maior confiança nos produtores de engorda, que se mostraram mais ativos na procura pelos animais para reposição dos cochos, segundo apurou a IHS Markit.

Levantamento realizado pelo Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária) apontou para uma tendência de aumento da representatividade de animais menos erados no total abatido ao longo do primeiro semestre deste ano.

Segundo a entidade, no acumulado de janeiro a julho de 2020, os animais entre 24-36 meses e os de menos de 24 meses apresentaram variação anual de 2 pontos percentuais cada, representando, respectivamente, 50% e 19% com relação ao total abatido.

Agrobrazil

A procura foi intensa nas últimas semanas, garantindo a elevação nos preços. Quando avaliado a média parcial até o momento, segundo os negócios informados no Aplicativo da Agrobrazil, observamos uma maior valorização na praça de São Paulo, com os preços batendo R$ 2472,50 para animais desmamados de 180 a 220 kg de peso vivo.

Para as praças do Centro-Oeste, os preços estão se igualando entre os estados. O destaque fica para a região de Mato Grosso, onde a procura se acentuou nas últimas semanas, já que o preço do boi gordo teve grande correção com arroba chegando a R$ 214/@.

Com informações do Portal DBO, Cepea e Agrobrazil

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com