Boi gordo: Mercado futuro já bate R$ 282,45/@, confira!

Boi gordo: Mercado futuro já bate R$ 282,45/@, confira!

PARTILHAR
boi-gordo
Foto: Divulgação

Na B3, a primeira semana de dias úteis de janeiro foi positiva. Os contratos futuros mais movimentados fecharam com reajustes positivos nos preços negociados.

Depois de uma semana pouco movimentada, estoques enxutos e tentativas de pouco sucesso em emplacar novas altas, a carcaça casada bovina encerrou a sexta-feira balizada em R$ 18,00/kg na região paulista. Os próximos dias devem ser de cautela, com atenção principalmente ao fluxo de saída no varejo.

Na B3, a primeira semana de dias úteis de janeiro foi positiva. Os contratos futuros mais movimentados fecharam com reajustes positivos nos preços negociados. O janeiro/21, contrato mais negociado do dia, encerrou a R$ 282,45/@, valorização de 0,88% ante a véspera. O fevereiro/21 demonstrou alta mais discreta, de 0,41%, sendo negociado a R$ 282,15/@.

Milho

A última semana se encerrou com o milho voltando a se valorizar, e, romper a máxima histórica dos R$ 83,00/sc. A referência para negócios em São Paulo saltou para os R$ 83,50/sc ao fim da semana passada, com o dólar frequentando já a casa dos R$ 5,40 e os vendedores se afastando do mercado. Na B3, o vencimento para março/21 fechou o dia com alta de 0,62%, ficando cotado à R$ 85,67/sc.

Enquanto a expectativa quanto ao relatório que irá ser divulgado amanhã pelo USDA cresce, o mercado norte-americano de milho se movimenta.

A união de mais um dia de alta no petróleo com a expectativa de redução nos estoques norte-americanos de milho levou o preço do cereal na CBOT com vencimento para março/21 se valorizar 0,46% na sexta-feira, sendo negociado a US$ 4,96/bu

Soja

No dia que o dólar resolveu “descansar” quem deu o tom para a manutenção da soja brasileira no patamar de R$ 167,00/sc em Paranaguá/PR foram as cotações em Chicago, que voltaram a bater recorde. Para a safra 2020/21, que ainda não ganhou corpo na colheita, a referência de negócios já busca os R$ 160,00/sc em grande parte do país.

Nos EUA, o anúncio de novas vendas para a China abriu espaço para que a oleaginosa se valorizasse novamente na CBOT, o contrato com vencimento para março/21 atingiu os US$ 13,75/bu na sexta-feira, subindo 1,44%.

Além disso, o relatório de oferta e demanda que o USDA divulgará amanhã pode trazer um estoque de soja ainda menor, com pouco menos de 4 milhões de toneladas.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com