Boi gordo tem novo patamar de preço e bate R$ 215/@

Boi gordo tem novo patamar de preço e bate R$ 215/@

PARTILHAR
Animais Hereford
Foto: Divulgação

Arroba do boi tem novos patamares de preços em SP com negócios pontuais de até R$ 215; Escalas curtas e falta de boi no mercado são positivos para alta da arroba no momento.

o Sócio da Radar Investimentos, Douglas Coelho,  apontou que as indústrias frigoríficas estão com escalas de abate curtas para o animal comum no estado de São Paulo. “Nós pegamos alguns negócios fora da curva e estamos com uma visão mais construtiva. Além disso, o feriado vai tirar dois dias úteis de abate para as empresas e muitos animais estão programados para abater na próxima segunda-feira”, comenta.

Os preços para arroba do boi china no estado de São Paulo estão próximos de R$ 207,00, mas já foram apurados negócios nos patamares de R$ 210,00/@ a R$ 215,00/@. “O cenário de preços é parecido no estado de Goiás e Mato Grosso Sul com preços firmes e com pressão altista”, relata.

Com relação aos negócios para os animais com destino a exportação, Coelho ressalta que as indústrias que negociam para a China continuam demandando por animais. No entanto, os preços em reais durante o mês de maio para a carne bovina ficaram 60% acima se comparado com o ano passado.

“Do mesmo jeito que o pecuarista tenta vender os animais com valores melhores ou a indústria tenta comprar a matéria prima mais barata. A China como importadora tenta renegociar a mercadoria e isso é um comportamento natural para o mercado”, destacou.

No mercado do atacado, as referências no começo desta semana para a carcaça da carne giravam ao redor de R$ 13,02/kg e hoje os preços estão cotados a R$ 13,20/kg. “Os valores tem espaço para continuar subindo em função de uma menor oferta de animais. De acordo com alguns dados podemos observar que alimentação foi o principal gasto das famílias na quarentena”, afirma.

O mercado físico do boi gordo operou com preços mais altos nesta quarta-feira, 10. Segundo o analista Fernando Henrique Iglesias, da consultoria Safras, os frigoríficos têm encontrado dificuldades na composição de suas escalas de abate e tentaram ajustar a programação antes do feriado, o que certamente dificultou a conclusão dos negócios. “No geral as escalas de abate estão encurtadas, posicionadas entre três e quatro dias úteis”, diz.

Enquanto isso, os agentes do mercado seguem mais otimismo em relação à demanda da carne bovina diante do relaxamento da quarentena em alguns estados. “No entanto os danos causados à economia são severos, e ainda é necessária a avaliação dos dados macroeconômicos do trimestre, como pedidos de falência, desemprego e a queda da renda das famílias”, afirma.

Na capital de São Paulo, os preços do mercado à vista passaram de R$ 199 para R$ 202 a arroba. Em Uberaba (MG), foram de R$ 195 para R$ 198 a arroba. Em Dourados (MS), subiram de R$ 184 para R$ 186 a arroba. Em Goiânia (GO), o preço indicado foi de R$ 195 a arroba, contra R$ 190 a arroba. Já em Cuiabá (MT), o preço ficou em R$ 175 – R$ 176 a arroba, ante R$ 174-R$ 175 a arroba.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina seguem firmes. Ainda há algum espaço para reajuste no curto prazo, mesmo que ponderado, com a reabertura gradual do mercado paulista, o principal centro consumidor de carne bovina do país.

A ponta de agulha ficou em R$ 11,55 o quilo. O corte dianteiro permaneceu em R$ 12 por quilo, e o corte traseiro seguiu em R$ 13 o quilo.

Compre Rural com informações do Notícias Agrícolas e Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com